terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Parece-me que coisas novas do The Smashing Pumpkins estão por surgir. Notícia do MúsicaSocial relatando uma série de 44 novas músicas a serem lançadas em 11 EPs para, ao final, formarem o álbum Teargarden by Kaleidyscope a ser disponibilizado gratuitamente no site oficial da banda.
Amo muito essa banda. No MusicaSocial tem link para a primeira música "A song for a son". Baixa lá!




O texto aí embaixo é de um amigo muito querido, artista, poeta, músico e claro, louco como todo sonhador. Talvez ele jamais saiba deste meu pequeno "empréstimo". Mas quero compartilhar com os poucos loucos que aqui comparecem, o lirismo e delicadeza de seus pensamentos. Ao final tem um link de orkut que leva a outros textos e músicas suas.
"O gigante que mastiga estrelas"


As constelações já disseram, em linguagem de estrela, que o tamanho de todos equipara-se à imensa extensão de um grão de areia. E a matéria canta, em quanta, e tanto, que em partículas ainda menores que a extensão de toda ciência conhecida reside a essência de toda matéria.
No universo, o bom mesmo é ser pequenino, não de pouca força ou frágil, mas pequenino. Parece-me que isso é, de fato, apenas a conseqüência de uma boa olhada nas coisas como elas efetivamente são.
Entretanto, é na ilusão das aparências que o céu se perde em azul profundo...
E o azul, onde eu me perco percorrendo com meu olhar, é tão bonito de se ver que, reparem, nada que se coma por aí é naturalmente azul. Segundo a natureza, o azul é tão bonito que não comestível... Existe uma fruta azul? Azul de comer? Só se for chiclete... Uma irritante fruta que tem o poder de transformar os homens em ruminantes...
Eis que um velho bicho-grilo contou-me, certa feita, que já houve um gigante, que mastigava as estrelas. Cricrilava o tal doido que não sabia como o gigante conseguia mastigar coisas tão pontiagudas...
Enquanto isso, sabedor da forma esférica de tais astros, eu imaginava o gigante estourando bolas de estrela de mascar, com feixes de luz intermitentes a cada vez que ele abrisse e fechasse sua boca, como se fosse um gado faminto num pasto brilhante de estrelas azuis...
O gigante deve andar de terno e gravata por aí, assinando tratados, elaborando leis, julgando pessoas, fazendo discursos, mastigando as estrelas e pisando nas pessoas, sem olhar ou ver. E nem adianta mostrar. Ele não consegue ver, sequer, que, a cada estrela mascada, a noite fica um pouquinho mais escura.
Dizem, também, que o gigante sofre de queimação estomacal e que lhe fora diagnosticada, se bem que precocemente, uma úlcera. Aliás, os médicos dizem que tudo isso se dá, devido às altas doses de hidrogênio que compõem a dieta do gigante, que, compulsivamente mastiga as estrelas e com elas assopra bolas de luz.
Pobre do gigante, que não consegue ver as menores coisas, porque grande, e que se ilude pensando que é muito grande, porque pequeno... Acorda, gigante, grande é o pasto! O pasto que não tem úlcera no estômago e sempre está disposto a brincar com o infinitamente pequeno, fazendo brotar novas estrelas, que ainda vão matar o tal gigante.


Eduvaldo Costa Junior. Poeta. Músico.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Indicados Globo de Ouro 2010

Aqui vai o termômetro do Oscar 2010. A lista está meio tosca, sem os diretores, mas iremos colocando-os conforme tecermos os devidos comentários nos momentos oportunos em que assistirmos aos filmes. Alguns, obviamente, já assistimos.

Melhor Filme Dramático:


"Avatar" (2009)
"Guerra ao Terror" (2008)
"Inglourious Basterds" (2009)
"Precious" (2009)
"Up in the Air" (2009)

Melhor Musical ou Comédia:

"500 Dias com Ela" (2009)
"Se Beber Não Case" (2009)
"It's Complicated" (2009)
"Julie e Julia" (2009)
"Nine" (2009)

Melhor Ator de Drama:

Jeff Bridges por "Crazy Heart" (2009)
George Clooney por "Up in the Air" (2009)
Colin Firth por "A Single Man" (2009)
Morgan Freeman por "Invictus" (2009)
Tobey Maguire por "Brothers" (2009)

Melhor Atriz de Drama:

Emily Blunt por "The Young Victoria" (2009)
Sandra Bullock por "The Blind Side" (2009)
Helen Mirren por "The Last Station" (2009)
Carey Mulligan por "An Education" (2009)
Gabourey 'Gabby' Sidibe por "Precious" (2009)

Melhor Ator de Musical ou Comédia:

Matt Damon por "The Informant!" (2009)
Daniel Day-Lewis por "Nine" (2009)
Robert Downey Jr. por "Sherlock Holmes" (2009)
Joseph Gordon-Levitt por "500 Dias com Ela" (2009)
Michael Stuhlbarg por "A Serious Man" (2009)

Melhor Atriz de Musical ou Comédia:

Sandra Bullock por "A Proposta" (2009)
Marion Cotillard por "Nine" (2009)
Julia Roberts por "Duplicidade" (2009)
Meryl Streep por "It's Complicated" (2009)
Meryl Streep por "Julie e Julia" (2009)

Melhor Ator Coadjuvante:

Matt Damon por "Invictus" (2009)
Woody Harrelson por "O Mensageiro" (2009)
Christopher Plummer por "The Last Station" (2009)
Stanley Tucci por "The Lovely Bones" (2009)
Christoph Waltz por "Bastardos Inglórios" (2009)



Melhor Atriz Coadjuvante:

Penélope Cruz por "Nine" (2009)
Vera Farmiga por "Up in the Air" (2009)
Anna Kendrick por "Up in the Air" (2009)
Mo'Nique por "Precious" (2009)
Julianne Moore por "A Single Man" (2009)



Melhor Diretor:

Jason Rietman ("Up in the Air")
James Cameron ("Avatar")
Quentin Tarantino ("Bastardos Inglórios")
Clint Eastwood ("Invictus")
Kathryn Bigelow ("Guerra ao Terror")
Melhor Roteiro:

"Distrito 9"
"It's Complicated"
"Up in the Air"
"Bastardos Inglórios"
"Guerra ao Terror"

Melhor Canção Original:

Cinema Italiano - "Nine"
I See You - "Avatar"
(I Want To) Come Home - "Everybody's Fine"
The Weary Kind - "Crazy Heart"
Winter - "Brothers"

Melhor Trilha Sonora:

"The Informant!"
"Up - Altas Aventuras"
"Where the Wild Things Are"
"Avatar"
"A Single Man"

Melhor Filme Estrangeiro:

"Baaría - A Porta do Vento"
"Abraços Partidos"
"La Nana"
"Un Prophète"
"A Fita Branca"

Melhor Animação:

"Up - Altas Aventuras"
"Tá Chovendo Hambúrguer"
"Coraline e o Mundo Secreto"
"A Princesa e o Sapo"
"O Fantástico Sr. Raposo"

Melhor Série de TV (Drama):

"Big Love"
"Dexter"
"House"
"Mad Men"
"True Blood"

Melhor Série de TV (Musical ou Comédia):

"Entourage"
"Glee"
"The Office"
"Mordern Family"
"30 Rock"

Melhor Minissérie ou Filme produzido para TV:

"Georgia O'Keeffe"
"Grey Gardens"
"Little Dorrit"
"Taking Chance"
"Into the Storm"

Melhor Ator em Minissérie ou Filme produzido para TV (Drama):

Kevin Bacon, por "Taking Chance"
Kenneth Branagh, por "Wallander"
Brendan Gleeson, por "Into the Storm"
Jeremy Irons, por "Georgia O'Keeffe"
Chiwetel Ejiofor, por "Endgame"

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme produzido para TV (Drama):

Joan Allen, por "Georgia O'Keeffe"
Drew Barrymore, por "Grey Gardens"
Jessica Lange, por "Grey Gardens"
Anna Paquin, por "The Courageous Heart of Irena Sendler"
Sigourney Weaver, por "Prayers for Bobby"

Melhor Ator em Série de TV (Comédia ou Musical):

Alec Baldwin, por "30 Rock"
Steve Carell, por "The Office"
David Duchovny, por "Californication"
Thomas Jane, por "Hung"
Matthew Morrison, por "Glee"

Melhor Atriz em Série de TV (Comédia ou Musical):

Toni Collette, por "United States of Tara"
Courteney Cox, por "Cougar Town"
Edie Falco, por "Nurse Jackie"
Tina Fey, por "30 Rock"
Lea Michele, por "Glee"

Melhor Ator em Série de TV (Drama):

Simon Baker, por "The Mentalist"
Michael C. Hall, por "Dexter"
Jon Hamm, por "Mad Men"
Hugh Laurie, por "House"
Bill Paxton, por "Big Love"

Melhor Atriz em Série de TV (Drama):

Gleen Close, por "Damages"
January Jones, por "Mad Men"
Julianna Margulies, por "The Good Wife"
Anna Paquin, por "True Blood"
Kyra Sedgwick, por "The Closer"

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme produzido para TV:

Michael Emerson, por "Lost"
Neil Patrick Harris, por "How I Met Your Mother"
William Hurt, por "Damages"
John Lithgow, por "Dexter"
Jeremy Piven, por "Entourage"

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme produzido para TV:

Rose Byrne, por "Damages"
Jane Adams, por "Hung"
Jane Lynch, por "Glee"
Janet McTeer, por "Into the Storm"
Chlöe Sevigny, por "Big Love"



quinta-feira, 26 de novembro de 2009


INGLOURIOUS BASTERDS (BASTARDOS INGLÓRIOS) - Quentin Tarantino, EUA/ALE/FRA, 2009.

PQP. Tarantino tinindo, em seus melhores dias, mas com um plus: mais maduro. Tarantino é o cara! Sabe como ninguém fazer um cinema interessante, cheio de homenagens e influências. E ainda: consegue ser artisticamente popular! Neste Inglourious Basterds o tema é sério, o holocausto, mas a abordagem, feita com  a ironia tarantiana de sempre. E somente essa fina ironia (que apesar de fina é cheia de podreira meta linguística) poderia recriar a história da Segunda Guerra Mundial e fazer com Hitler e seus asceclas o que o mundo inteiro desejou um dia.Cinema de arte de primeira. Cinema-diversão de primeira.

domingo, 22 de novembro de 2009

Conferindo Inglourious Basterds. E nada me tira da cabeça que Tarantino é o cara!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009


Das Weisse Band (A Fita Branca) - Michael Haneke, AUS/FRA/ALE/ITA, 2.009

PQP!!!!!! Filmão. Michael Haneke, mais uma vez superando-se. Ganhou MERECIDAMENTE Cannes este ano, a despeito da crítica de alguns dizendo que o prêmio só foi conquistado porque a presidente do juri era Isabelle Huppert, atriz que já trabalhou com Haneke em La Pianiste e Le Temps du loup. Discordo inteiramente dessa tese. Primeiro porque Isabelle é a musa de Claude Chabrol e não necessariamente de Haneke, e segundo porque A Fita Branca é um excelente filme que põe o dedo em feridas da humanidade que ganharam destaque na Segunda Guerra Mundial mas que sempre existiram e até hoje nos brinda com a sua presença por vezes velada: a intolerância e o preconceito.
Assistir a um filme como este é lembrar que o cinema é uma arte voltada para o estudo da alma humana e que, de tempos em tempos, somos presenteados com obras-primas inesquecíveis.

PS. Assistir a La Pianiste e Le Temps du loup ambos de Michael Haneke é uma boa idéia. Aliás, assistir a toda a obra de Haneke é um exercício necessário para tomar contato com o que o cinema europeu tem de melhor hoje (quando assisti a Violência Gratuita, o original, de 1997, me lembro que foi em um sábado à noite. Fui dormir passando mal. O cinema de Haneke faz isso, põe o dedo em nossas feridas e nunca passa incólume).


Apagão? Raio em subestação?
Maior sensação de deja vu!

domingo, 8 de novembro de 2009

Sabem esse DVD do Duran Duran Live from London que está passando a toda hora em comerciais na tv? Pois é, grudou na minha cabeça. Só por medida de segurança, vou baixá-lo e fazer meu revival particular anos 80´s! Triste isso!

domingo, 1 de novembro de 2009

Aguardando ANSIOSAMENTE um torrent DVDRip:

Inglourious Basterds - Quentin Tarantino
ASSISTINDO:

Serbis - Brillante Mendoza
Jennifer´s Body - Diablo Cody
Moon - Duncan Jones
The Girlfriend Experience - Steven Soderbergh

domingo, 25 de outubro de 2009

A ausência é temporária, mas necessária para colocar a "casa no lugar". O trabalho me consome por inteira nesses tempos de responsabilidade e perspectiva de crescimento. Porém, a loucura ainda é a mesma e os preceitos de sempre estão mais presentes do que nunca. Aparentemente prostituída pelo trabalho, mas no fundo a mesma mente deturpada dos tempos de antes!
E para desopilar o fígado, assistindo duas bombas hollywoodianas: 2012: o ano da profecia e O dia em que a terra parou (esse mesmo, o novo, com Keanu Reeves).
Durante a semana, devo assistir ao ótimo Serbis, do filipino Brillante Mendoza, que já pingou no MakingOff e já está devidamente em meu hd.
Também devo terminar de assistir Antichrist do Lars Von Trier, gentilmente cedido pela querida FinaEndor mas que, por conta do trabalho, ainda não pude terminá-lo.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Anybody here?
Estou me sentindo bastante sozinha. É bem estranho esse sentimento. E mais estranho ainda é escrever sobre isso aqui sabendo que, sei lá, ninguém lê!

domingo, 11 de outubro de 2009

Gostaria de sair, por completo, do meu corpo físico, por alguns instantes, e me observar...Devo ser patética... Disfuncional sei que sou! Disfuncional, distraída, incomodada na minha existência... É bem difícil, às vezes, esconder o que de fato se é. O corpo, a matéria são as coisas visíveis em mim. Minha mente, poucas pessoas conhecem de fato. Quem me conhece, de fato, gosta bastante de mim. Afinal, apesar das minhas explosões emocionais, sou bacana... e do bem. Mas ando bastante incomodada com as poucas pessoas que me conhecem mesmo e que gostam de mim. São todas muito diferentes de mim. Culturalmente, principalmente. É difícil gostar de coisas que as pessoas mais próximas sequer se tocam que existem. O mundo aí fora é bem grande. E a casquinha em que vivemos, todos nós, é bem limitada. Já dizia Hermann Hesse, em um dos seus maravilhosos livros, não sei bem qual, acho que foi no "Demian", se não me engano: para se conquistar o mundo, há que sair da casca; e para sair dela, há que quebrá-la. Me sinto bem sozinha nas minhas loucuras e viagens pop-culturais. Por perto, ninguém gosta de cinema-arte como eu gosto...Ninguém gosta de literatura como eu gosto...enfim... Não tenho com quem conversar a respeito de artes em geral.
Estou sozinha e escutando "Dois" do album Sweet Jardim da Tiê. Porque estou deprê e no momento interajo comigo mesma.

sábado, 10 de outubro de 2009

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Notaram?
Estou tosca hoje. Demasiadamente tosca.

Eu gosto do Rob Zombie. Seus filmes são podreira da melhor qualidade. Só para aficcionados, é claro. Mas confesso que só agora consegui assistir ao seu Halloween. E vamos combinar, contar a história da infância do Mike Myers reinterpretando-a livremente é praticamente desconstruir o mito! Bom, mas mesmo assim, até que ficou um pouquinho interessante esse início de filme. Depois, com o Mike Myers adulto e moendo tudo, caiu na história comum. Mas vale a pena notar o estilo do Zombie, sempre presente, mesmo quando o trabalho não é lá aquelas coisa. Além do mais, o filme também serve para elocubrarmos sobre a cultura pop impregnada em tudo hoje em dia, já que o Mike Myers criança (e sua psicose infantil) mais parece um mini Kurt Cobain, com a pequena diferença de que este canalizou todos os seus problemas de outrora em músicas cruas e viscerais, e causou muito mal, mas muito mal mesmo, mas somente a ele. Como legado, não deixou morte e destruição, a despeito de seu suicídio, mas brindou-nos com uma revolução musico-cultural e com o já tão esmiuçado e cansativamente analisado romper da barreira entre underground e mainstream.
Hã...e para quem quiser assistir um BOM terror, corre já atrás do Drag Me to Hell do Sam Raimi. Não é uma obra-prima, mas para o cinemão norte-americano de hoje, com seus infinitos remakes asiaticos e remakes dos remakes, é uma boa pedida, com alguns sustos e prodreira a dar com pau!
Esqueçam o estilo "retardado" de ser da Mallu Magalhães. Para cantar folk não precisa ser retardado. Basta ser doidinho(a) naturalmente, sem forçar nada. E ter estilo, é claro. E isso a paulistana Tiê tem de sobra. Ela faz um folk bem bacana, sério e com letras desconcertantes de tão tristes, às vezes. E a vibe dela é ser natural. Declarou que começou a carreira por influência de Toquinho (com quem excursionou) e que aprendeu a tocar piano e violão somente no ano passado. E só sabe tocar as próprias composições. O som é bem cru, mas vale a pena uma conferida. O disco, bem lírico, é esse logo acima e chama-se Sweet Jardim.

sábado, 3 de outubro de 2009

Vamos celebrar a estupidez humana A estupidez de todas as nações O meu país e sua corja de assassinos Covardes, estupradores e ladrões Vamos celebrar a estupidez do povo Nossa polícia e televisão Vamos celebrar nosso governo E nosso estado que não é nação Celebrar a juventude sem escola As crianças mortas Celebrar nossa desunião Vamos celebrar Eros e Thanatos Persephone e Hades Vamos celebrar nossa tristeza Vamos celebrar nossa vaidade Vamos comemorar como idiotas A cada fevereiro e feriado Todos os mortos na estrada Os mortos por falta de hospitais Vamos celebrar nossa justiça A ganância e a difamação Vamos celebrar os preconceitos O voto dos analfabetos Comemorar a água podre E todos os impostos Queimadas mentiras e sequestro Nosso castelo de cartas marcadas O trabalho escravo Nosso pequeno universo Toda hipocrisia e toda afetação Todo roubo e toda a indiferença Vamos celebrar epidemias: É a festa da torcida campeã!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Aguardando ansiosamente...


E que venha a primavera...


TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO TRABALHO.

sábado, 5 de setembro de 2009

Quem é a mais nova assessora jurídica e política do Prefeito da cidade vizinha? Quem? Quem? Ok, ok, eu sei que isso parece prostituição ideológica. Mas, por agora, vou deixar a revolução para depois e vou trabalhar direitinho para ganhar um pouco de dinheirinho e, quando eu puder revolucionar o mundo, quero fazê-lo com um pouco de dinheiro no bolso, porque auto piedade só funciona se for na literatura. A vida real é bem mais dura e difícil e seu eu puder enfrentá-la com as bufas cheias, não vou recusar, não. Depois me preocupo com minha reputação rock and roll.
Eu, JamaGonça, 31 anos, drogada e prostituída pela Prefeitura da cidade vizinha.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Crítica feita pela Ana Maria Bahiana no seu blog sobre cinema (http://anamariabahiana.blog.uol.com.br/) sobre o novo filme "Bright Star", concorrente em Cannes´09, da adoradíssima Jane Campion:
"Em outro século que não as décadas românticas do início do 19, ela seria uma designer dessas que dá ataque e faz beicinho e ele, provavelmente, um rockstar emo/shoegazer".
Adorei a definição sobre o mocinho do filme. O grifo em rockstar emo/shoegazer é meu, mas vamos esclarecer uma coisa Ana Maria Bahiana: emo é BEM diferente de shoegazer!!!!!!! Não assisti ao filme ainda, mas acredito que, pelo que ela descreve em sua crítica, a melhor definição seria "rockstar shoegazer", tiremos o emo, e deixemos a história um pouco mais interessante, não? Afinal, apesar de shoegazer não combinar muito com a figura de um rockstar, por conta da sua postura no palco (e pelo menos não aquela cantada pelo Liam Gallagher em "Rock´n Roll Star), um shoegazer É um rockstar por excelência, mesmo sem querer! Coisa que os emos tentam, tentam e, obviamente, não conseguem, porque não passam de meninos "bicudinhos" chorando por, argh!!! amor!
Enfim, delirei neste post só para dizer que quero muito assistir a esse filme da Jane Campion e, sim, eu adoro os shoegazers, começando por My Bloody Valentine, passando por Cocteau Twins, Jesus and Mary Chain e, claro, The Smashing Pumpkins que eu juro que é shoegazer, apesar da postura diferenciada.
Quanto ao filme, como ainda não o assisti, não falarei nada sobre ele. Deem uma passada no blog da Ana Maria Bahiana que ela já assistiu e já emitiu seu parecer.

Discão esse "Swoon", novo trabalho do Silversun Pickups, lançado este ano. Só agora pude ouvi-lo com a devida acuidade. Bem, antes tarde do que nunca! É a mesma ambiência e uma vibe muito parecida com o disco de estréia "Carnavas" de 2006 desta que para mim é uma das melhores bandas atualmente. "Os caras" (lembrando que tem uma menina na formação) são de Los Angeles e têm uma sonoridade levemente parecida com The Smashing Pumpkins nos melhores momentos de Billy Corgan.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Dogville Confessions - Sami Saif, DIN, 2003.


Documentário bacana sobre os bastidores do filme Dogville do Diretor Lars Von Trier. Mostra toda a dificuldade em fazer Dogville e todas as implicações resultantes desse trabalho polêmico e autoral, feito por um diretor considerado (por ele mesmo) como um gênio (e o melhor do mundo) e composto por atores em ponto de ebulição. O mais interessante é que justamente a grande estrela do filme, Nicole Kidman, foi a que menos deu trabalho ao diretor, apesar de seu papel bastante pesado. E no documentário podemos assisitir a um Paul Bettany bastante estressado e arrogante. É um filme para quem aprecia Lars Von Trier. Tanto o Documentário quanto Dogville. Vale uma conferida, assim mesmo.

Hoje é Dia Mundial do "Toca RAUUULLLLL" para delírio geral da tribo mais chata deste universo, os raulzetes-que-acreditam-que-raul-é-a-coisa-mais-legal-do-mundo.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009


Buda as sharm foru rikht (E Buda desabou de vergonha) - Hana Makhmalbaf, IRÃ, 2007.

É um filme que espelha a diferença surreal que hoje separa o ocidente do oriente. Trata-se de uma pequena fábula sobre uma menininha afegã que inicia uma jornada (literal e fisicamente) em direção à uma escola só para meninas, do outro lado do rio. No caminho ela se depara com a intolerância (humana e sobretudo masculina comuns a tais sociedades) e com os desígnios de um povo fundamentalista baseado em dogmas desumanos inseridos como cancros bem no ventre
da sociedade médio-oriental e que alimenta o ódio pelo nada que por ventura nem conhecem. É um pequeno-grande filme que conta uma história inserida na história atual do Afeganistão. Não que sejamos a favor do imperialismo norte-americano e da massificação ocidental e simplesmente críticos cegos desta sociedade médio-oriental. Muito longe disso. Mas aceitar sociedades injustas movidas pelo ódio puro e simplesmente, desprovidas de qualquer humanidade, é algo inconcebível até. Aqui, então, os Estados Unidos (e sua hipocrisia niveladora de idéias) até poderiam ser os mocinhos.

Consumo em Massa








Olha só as camisetinhas bacanérrimas que eu comprei hoje. VALEU PORCARIA DE SALÁRIO, pelo menos deu para comprar essa belezuras aí!!!!!!!!!!!!!!! Adoro!!!!!!!!!!!!!
links para as camisetas:

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Mantra...

LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MUPRHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY LEI DE MURPHY...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

HELP!!!!!!! Meu Yahoo Mail não está funcionando hoje. Estou absolutamente sem qualquer acesso às minhas mensagens. O site manda entrar em contato com o atendimento ao usuário e informar o código 2, mas cadê que isso é possível. Como se já não bastasse a Gripe H1N1, agora meu e-mail ficou psicótico. Estou com medo, muito medo que isso possa ser o fim dos tempos...

R.I.P

John Hughes, Jr.
18/02/1959 - 06/08/2009


Ontem, infelizmente morreu o cara da foto aí de cima. Ele foi Diretor, Escritor, Roteirista, Produtor... E entre outras coisa, foi o inventor e pai de Ferris Bueller o garoto mais legal e hypado dos anos 80!!! "Curtindo a Vida Adoidado" (Ferris Bueller´s Day Off) foi para nós crianças e adolescentes dos anos 80 a coisa mais bacana e divertida das nossa tardes monótonas! Quem nunca sonhou em ser Ferris Bueller????? Mas John Hughes fez também outras coisas legais, sempre mexendo com o imaginário adolescente: "Clube dos Cinco", "Mulher Nota Mil", "A Garota Rosa Shocking", enfim, o cara foi craque nos chamados "coming of age" que hoje estão sendo reinventados por Judd Apatow e sua guangue, mas que para nós os pós-teens-quase-adultos na casa dos trinta já não têm tanta graça como outrora.


segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Gente, sabe aqueles ditados bonitinhos de auto-ajuda da época da vovó? "Dias melhores virão", "O mundo dá voltas", "Nada melhor do que um dia após o outro", "Há males que vêm para o bem", etc, etc, etc... Então, pura balela, besteira mesmo. A coisa toda resume-se à LEI DE MURPHY. Bicho, é incrível, mas se houver a mínima chance de algo dar errado, ele vai definitivamente dar errado. Aliás, se Não houver a mínima chance de algo dar errado, mesmo assim, ele VAI dar errado. E depois que o troço todo desandou, esqueçe, FORGET IT, não adianta, as coisas não irão melhorar de jeito nenhum. Desandou, desandou! Porque depois da tempestade NÃO VEM a bonança. Meu, minha vida está assim, tudo dando errado. Placas e mais placas do céu caindo e sem previsão de melhora de tempo. Então, para ajudar, dá-lhe enxaqueca e uma incrível-quase-crise-nervosa-estratosférica. É, porque problemas desacompanhados de uma crise nervosa básica não são problemas, né? E, sim, eu sou daquelas que nos momentos mais tensos acaba tendo que visitar um hospital qualquer para tomar umas balinhas tranquilizantes e tals...
Bom, enfim...Esse desabafo eu devia ter escrito na semana passada, quando o dilúvio começou, mas estava muito explosiva para tanto. Só hoje consegui articular alguma coisa. Não, as coisas não melhoraram, ainda. Não, não estou mais calma. Já disse, estou à beira de uma crise nervosa. Mas George Romero baixou em mim e estou tentando me controlar me comportando como um zumbi: só ouço o que quero, nada de movimentos bruscos, olhar fixo em uma direção porque já tem coisa demais na minha cabeça e prestar atenção em mais coisas só vai piorar meu declínio rumo a um ataque... Liguei também o FODA-SE, para ver se dá algum resultado. E, sim, recolhi-me à minha insignificância e agarrei-me ao meu silêncio porque, no momento, é a única coisa que consigo fazer para demonstrar minha irresignação com as injustiças que estão me acontecendo.
Parei.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Sabe esse livro bacanão logo acima, que enumera os 1001 discos para as pessoas ouvirem antes de morrer? Pois é, um blog, o nobrasil, disponibilizou links para download de todos os albuns citados. A dica é da Luana B., membro do melhor forum do mundo, o MakingOff.
Pega lá os discos antes que os censores acabem com o barato.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Desaparecida, sim. Desintegrada, NÃO!!!!!!!!!!!!

domingo, 26 de julho de 2009

Meu silêncio e meu recolhimento à minha insignificância refletem minha irresignação.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Container de lixo estrangeiro entregue no Porto de Santos?????
Somos de fato o quintal do mundo.
Como se não bastasse todo o descaso do mundo ocidental e seu capitalismo devastador que reveste os países periféricos de marionetes estupradas pela sua lógica-ilógica, agora somos o lixão dos países ricos.
É verdadeiramente "Leônia" depositando os seus dejetos indestrutíveis bem longe de seus olhos, expelindo, descartando, limpando-se de uma impureza recorrente. Somos o depósito, o descarte para o "refugo humano".
Vou bater o record de imbecilidade hoje: estudando muito e acreditando com bastante entusiasmo que sonhos são possibilidades.
Já repararam que no Brasil pregamos uma coisa e praticamos outra?
E essa incoerência ocorre inclusive e especialmente com as instituições.
Nojo!
Sempre me questiono se o papel da arte é entreter ou informar. Em alguns casos essa resposta é importante para mim.
Lendo "Os sonhos não envelhecem - Histórias do Clube da Esquina" de Márcio Borges.
Porque ninguém é de ferro, né?
Tem alguém aí??????

quarta-feira, 15 de julho de 2009

É incrível como em algumas situações nos redescobrimos e nos deparamos, involuntariamente, com aquela pessoa que um dia fomos. Acho que porque essa pessoa, apesar dos anos, das mudanças, das feridas e cicatrizes, ainda está lá, no fundinho, dentro de nós, escondida, esperando o momento triunfal da volta. Por que, então, encobrimos essa pessoa, escondemos o que realmente fomos e, curiosamente, podemos ainda ser? Penso que se deixarmos para trás nossa casca adquirida com os anos e definitivamente optarmos por nos desfazer do medo, insatisfação, máscara, invólucro... poderemos, então, trazer à tona tudo o que um dia fomos, tudo o que um dia vivemos sem cobranças e preocupações.
Ontem encontrei duas amigas que há muito tempo não via. Depois de cinco minutos de conversa, ambas chegaram a conclusão de que eu continuo exatamente a MESMA maluca, sem-noção e patética existencialista de 16 anos atrás. Ou seja, apesar de todas as cicatrizes que adquiri (e, acreditem, não foram poucas) depois de todo esse tempo eu continuo a mesma adolescente de 16 anos de idade.
E olha, ultimamente, com todo o meu mau humor, falta de tolerância etc, etc, etc, eu já achava que tinha perdido, há muito, essa essência engraçada que eu costumava ter...Porque apesar das tragédias e problemas, as coisas acabavam sempre em risos e histórias para contar. Com 16 anos eu tive minha primeira depressão. Hoje eu sei que foi uma depressão, porque anos mais tarde acabei descobrindo que era disso que eu sofria e, portanto, trato até hoje. Mas na época, foi tão surreal tudo o que aconteceu comigo, que ninguém, absolutamente ninguém levou a sério meu problema. E olha que eu fiquei muito mal. Não conseguia ir para a escola e meus amigos, ao invés de se preocuparem comigo (porque eu estava muito mal), simplesmente vinham me buscar em casa sob uma desafinada serenata regada a Legião Urbana e afins. Era tudo muito engraçado, muito bacana. Afinal, somente eu sofria. Mas era assim que enfrentávamos as coisas.
E ontem eu descobri que apesar de todas a minhas mudanças, algumas pessoas ainda conseguem ver em mim aquela menina engraçada e absolutamente nonsense que divertia todo mundo com suas nerdisses e esquisitices.
Desculpem o desabafo, mas fiquei feliz com a percepção de minhas velhas amigas.
Atrás de todo óculos existe uma pessoa legal! Ou não...
Olha só, eu sei que quase ninguém vem aqui. Mas mesmo assim utilizarei este espaço para pedir sugestões de livros e filmes engraçados que VALHAM A PENA. Estou precisando disso, sabem?
Então os honrosos loucos que passarem por aqui e quiserem deixar uma sugestãozinha, está valendo minha eterna gratidão.
O dia está tão merda que estou trabalhando e escutando Adriana Calcanhoto! Cariocas, Vambora, Esquadros, Clandestino, (...)
Daqui há pouco vou me rebelar contra os sentimentos de hoje e "pôr na vitrola" Led Zeppelin IV também chamado de Four Symbols.
Para melhorar as coisas hoje só Robert Plant gritando nos meus ouvidos.

Céu de brigadeiro...

E mais alguns aviões caíram por aí. Um aqui, um ali, enfim... Boing, Airbus, Embraer, está tudo caindo, gente.
Mas, como dizia o poetinha Vinicius de Moraes, o que esperar de algo "mais pesado do que o ar, movido por um motor à explosão e inventado por um brasileiro"????????
Cortejo a desesperança e a inutilidade!!!!!
O dia de hoje está uma merda!!!!

terça-feira, 14 de julho de 2009

Pouquíssimas pessoas vêm aqui, ou se dão ao trabalho de virem até aqui. Estranho, então a normalidade é escrevermos para as paredes? Para nós próprios? Para nossos demônios e fantasmas?'É, é isso sim. Mas os poucos que vêm até aqui são muito bem vindos, e são especiais, e são importantes, porque, meus caros, a "entrada aqui é só para loucos" e, digo mais, só para poucos, para aqueles que têm duas naturezas, ou muitas naturezas, ou uma natureza de homem e uma de lobo, inconstantes, incontentes:
"... Deve haver muitos homens que tenham em si muito de cão ou de raposa, de peixe ou de serpente sem que com isso experimentem maiores dificuldades. Em tais casos, o homem e o peixe ou o homem e a raposa convivem normalmente e nenhum causa ao outro qualquer dano; ao contrário, um ajuda ao outro, e muito homem há que levou essa condição a tais extremos a ponto de dever sua felicidade mais à raposa ou ao macaco que nele havia, do que ao próprio homem. Tais fatos são bastante conhecidos. No caso de Harry, entretanto, o caso diferia: nele o homem e o lobo não caminhavam juntos, mas apenas permaneciam em contínua e mortal inimizade e um vivia apenas para causar dano ao outro, e quando há dois inimigos mortais num mesmo sangue e na mesma alma, então a vida é uma desgraça. Bem, cada qual tem seu fado, e nenhum deles é leve.
Com nosso Lobo da Estepe sucedia que, em sua consciência, vivia ora como lobo, ora como homem, como acontece aliás com todos os seres mistos. ocorre, entretanto, que quando vivia como lobo, o homem nele permanecia como espectador, sempre à espera de interferir e condenar, e quando vivia como homem, o lobo procedia de maneira semelhante. Por exemplo, se Harry, como homem, tivesse um pensamento belo, experimentasse uma sensação nobre e delicada, ou praticasse uma das chamadas boas ações, então o lobo, em seu interior, arreganhava os dentes e ria e mostrava-lhe com amarga ironia o quão ridícula era aquela nobre encenação aos seus olhos de fera, aos olhos de um lobo que sabia muito bem em seu coração o que lhe convinha, ou seja, caminhar sozinho nas estepes, beber sangue vez por outra ou perseguir alguma loba. Toda ação humana parecia, pois, aos olhos do lobo horrivelmente absurda e despropositada, estúpida e vã. Mas sucedia exatamente o mesmo quando Harry sentia e se comportava como lobo, quando arreganhava os dentes aos outros, quando sentia ódio e inimizade a todos os seres humanos e a seus mentirosos e degenerados hábitos e costumes. Precisamente aí era qua a parte humana existente nele se punha a espreitar o lobo, chamava-o de besta e de fera e o lançava a perder, amargurando-lhe toda a satisfação de sua saudável e simples natureza lupina..."

"O Lobo da Estepe" - Hermann Hesse

segunda-feira, 13 de julho de 2009

"Se lhes perguntassem, os habitantes de Leônia - outra das cidades invisíveis de Ítalo Calvino - diriam que sua paixão é "desfrutar coisas novas e diferentes". De fato. A cada manhã eles "vestem roupas novas em folha, tiram latas fechadas do mais recente modelo de geladeira, ouvindo jingles recém lançados na estação de rádio mais quente do momento". Mas a cada manhã "as sobras da Leônia de ontem aguardam pelo caminhão de lixo", e um estranho como Marco Pólo olhando, por assim dizer, pelas frestas das paredes da história de Leônia, ficaria imaginando se a verdadeira paixão dos leonianos na verdade não seria "o prazer de expelir, descartar, limpar-se de uma impureza recorrente". Caso contrário, por que os varredores de rua seriam "recebidos como anjos", mesmo que sua missão fosse "cercada de um silêncio respeitoso" (o que é compreensível - "ninguém quer voltar a pensar em coisas que já foram rejeitadas")? Como os leonianos se superam na sua busca por novidades, "uma fortaleza de dejetos indestrutíveis cerca a cidade", "dominando-a de todos os lados, como uma cadeia de montanhas".
Poderíamos perguntar: será qeu os leonianos enxergam essas montanhas? Às vezes sim, em particular quando uma rara golfada de vento leva a seus lares novos em folha um odor que lembra um monte de lixo, e não os produtos plenamente frescos, reluzentes e perfumados expostos nas lojas de novidades. Quando isso acontece, é difícil para eles desviar os olhos - teriam de olhar, cheios de preocupação, medo e tremor, para as montanhas, e sse horrorizar com essa visão. Eles abominariam a feiúra delas e as detestariam por macularem a paisagem - por serem fétidas, insossas, ofensivas e revoltantes, por abrigarem perigos conhecidos e outros, diferentes de tudo que conheceram antes, por serem dépósitos de obstáculos visíveis e de outros nem mesmo imagináveis. Não gostariam dessa visão e prefeririam não continuar olhando por muito tempo. Odiariam os dejetos de seus devaneios de ontem tão apaixonadamente quanto amaram as roupas da moda e o brinquedos de último tipo. Gostariam que as montanhas se desvanecessem, sumissem - dinamitadas, esmagadas, pulverizadas ou dissolvidas. Iriam queixar-se da preguiça dos varredores de rua, da doçura dos capatazes e da complacência dos chefes.
Mais ainda que os próprios dejetos, os leonianos odiariam a idéia de sua indestrutibilidade. Ficariam horrorizados com a notícia de que as montanhas de que desejam tão avidamente de desvencilhar mostram-se relutantes em se degradar, deteriorar e decompor por si mesmas, assim como resistem e são também imunes aos solventes. Desesperados, não aceitariam a simples verdade de que os odiosos montes de lixo só poderiam não existir se, antes de mais nada, não tivessem sido feitos (por eles mesmos, os leonianos!). Eles se recusariam a aceitar que (como diz a mensagem de Marco Pólo, que os leonianos não ouviram), "à medida que a cidade se renova a cada dia, ela preserva totalmente a si mesma na sua única forma definitiva: o lixo de ontem empilhado sobre o lixo de anteontem e de todos o dias e anos e décadas". Os leonianos não ouviriam a mensagem de Marco Pólo porque o que ela lhes diria (quer dizer, se quisessem ouvir) é que, em vez de preservarem o que afirmam amar e desejar, só conseguem tornar permanente o lixo. Só o inútil, o desorientador, repelente, venenoso e temível é resitente o bastante para permanecer ali enquanto o tempo passa".
"Vidas Desperdiçadas" Zygmunt Bauman.

sábado, 11 de julho de 2009

Pergunta: por que pessoas normais, saudáveis, legais e bacanas ficam em seus blogs sábado à noite?
a) porque não têm dinheiro para sair e, convenhamos, a vida em sociedade é cara;
b)porque pessoas normais, saudáveis, legais e bacanas ACHAM que são pessoas normais, saudáveis, legais e bacanas, mas NÃO são pessoas normais, saudáveis, legais e bacanas, na verdade;
c) porque a vida em um blog é mais normal, saudável, legal e bacana do que a vida em sociedade não cibernética;
d) porque, no final das contas, a vida cibernética substitui REALMENTE a vida entre os humanos e são, para nós, hoje, o que nossos amiguinhos imaginários foram em nossa infância.
Amanhã, DOMINGO!!!!!!, tenho aula das 8:00 da manhã às 7:00 da noite. E será assim por dois meses. É que ao contrário de profissionais retardados que só montam em seus diplomas medíocres e acham que isso é mais do que suficiente para enganar clientes bobos, eu me reciclo, sim. Corro atrás, busco aprender, mais e mais, porque vocês sabem, como dizia minha vó, ninguém nasceu sabendo e, no mundo das idéias, o saber se conquista todos os dias, todos os instantes. Então, "vamo lá", pelos próximos dois meses, enfiar minha cara em livros e tentar aprender um pouquinho mais desse universo incrível do SABER!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Rosana Hermann

Eis um texto de um blog que acompanho e gosto muito, da Rosana Hermann, o Querido Leitor. Ao final do texto, temos o link.

A inquietação da adolescência é dolorosa. A gente não sabe o que vai ser do nosso futuro. Não sabe nem como vai ser nosso corpo. A gente só sabe que vai ter um futuro e que ele é muito maior do que todo o nosso passado multiplicado algumas vezes.
A inquietação dos vinte anos é deliciosa. Produtiva ou não, louca ou não, tudo é festa. Ou acaba em pizza, ou em sexo, ou em ambos. Ter vinte anos é uma benção. E, de certa forma, a gente sabe disso na ocasião.
Os trinta anos trazem inquietações contundentes. Já estamos vivendo o futuro, somos sexualmente ativos, temos trabalhos e amores. Mas as perguntas são outras. São sobre os rumos e resultados. Será que o relacionamento vai dar certo? Vamos ter filhos? Estou na carreira que eu queria? Será que devo mudar tudo? Começar outra coisa? Dá tempo?
Enquanto nutrimos nossas inquietações humanas, ora em linha reta, ora em círculos, ora perdidos, o tempo vai passando. Chega-se rapidamente aos 40, mesmo que você não acompanhe no espelho a chegada das suas rugas.
Os quarenta anos marcam o meio do caminho, como na frase do Inferno de Dante: no meio do caminho de minha vida...
Sim, porque, o esperado é viver até os 90. A analogia da partida de futebol. Até 45 estamos no primeiro tempo. Tem muito jogo ainda.
O problema é que a gente não sabe quando o Juiz vai apitar ou vai nos expulsar de campo. Pode ser a qualquer hora, com ou sem falta, com ou sem penalti.
Não falo isso com amargura, mas com a certeza de que temos que ser o melhor possível hoje. Todo dia. Agora. Sempre. Hoje, li uma frase sábia do Walter Longo - a gente não pede pra nascer e morre sem querer. Por issos, temos que aproveitar bem o intervalo entre as duas coisas.
Estou aqui, no trabalho, pensando nisso, escrevendo, esperando, pensando, ligando, vendo coisas domésticas, resolvendo questões de trabalho. Mas sempre ligada no fato de que tudo isso que aqui está é passageiro, efêmero, como eu. E que pode acabar num sopro.
Por isso, vamos respirar profunda e lentamente. Aproveitando esse dom que é viver e absorver o ar. Foi assim quando chegamos ao mundo. E vimos a luz. E respiramos o ar. E abraçamos nossa mãe. E vimos que a vida é boa.´E devemos agraceder por ela todos os dias em quue estivermos aqui.

link: querido leitor
A cara do Michael Jackson aparecer no próprio funeral ,hoje, cantando, dançando e lançando um novo über-hiper-mega-super sucesso!!!!!!
Sonhos são possibilidades!

sábado, 4 de julho de 2009

4 de Julho

E viva o 4 de julho, viva a independência norte-americana e toda a sua hipocrisia e imperialismo cultural absoluto! Viva Guantánamo e Bushs! Viva o engodo absolutista dos kings of the world! Viva a mente mediana do povo mais influente do mundo! E que venham outros 11 de Setembro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Parabéns a todos o hipócritas do mundo por esse dia especial.

Momento Vergonha Alheia

Eu ainda escuto e gosto de "Because the Night" de Patti Smith!!!!!!!!!!!
Help!!!!!!Revival 80´s!!!!!!
Open up your eyes!
Open up your eyes!
Open up your eyes!
Politik - Coldplay

Pensamentos Politicamente Incorretos

TAIKÔ (tambor japonês) é uma bosta! Coisa mais chata e ridúcula japonês tocando tambor!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Filhos de Michael Jackson sem máscaras

Ei-lo-os aí!



Filmes de Fevereiro

Ett Hal I Mitt Hjärta (Um vazio em meu coração) - Lukas Moodyson - afastem-se;
Happy Go Lucky (Happy Go Lucky) - Mike Leigh - odiei;
Vick Christina Barcelona (Vick Christina Barcelona) - Woody Allen - amei, porque amo Woody;
Dan in real life (Eu, meu irmão e nossa namorada) - Peter Hedges - bonitinho, mas cheio de clichês.

Filmes de Janeiro

Assisti aos seguintes filmes em Janeiro deste ano:

My Blueberry Nights (Um beijo roubado) - Wong Kar-Wai - bom/gostei;
The Life before her eyes (Sem medo de morrer) - Vadim Perelman - fiquem longe;
House of 1000 corpses (A casa dos 1000 corpos) - Rob Zombie - podreira absoluta/fodão;
The lookout (O vigia) - Scott Frank - beeeem mais ou menos;
State's Evidence (Pacto de Morte) - Benjamin Louis - tentativa de ser hypado;
Revolver (Revólver) - Guy Ritchie - confuso;
The Wrestler (The Wrestler) - Darren Aronofsky - fodidaço;
The 40-year-old virgin (O virgem de 40 anos) - Judd Apatow - divertidíssimo;
Slumdog Millionaire (Slumdog Millionaire) - Danny Boyle - esperava mais;
Blindness (Ensaio sobre a cegueira) - Fernando Meirelles - puta que pariu!;
Butterfly on a wheel (Encurralados) - Mike Barker - mezzo calabresa mezzo mussarela;
Burn after reading (Queime depois de ler) - Brothers Cohen - gostei;
Che - El Argentino (Che - O Argentino) - Steven Soderbergh - gostei bastante;
Milk (Milk) - Gus Van Sant - belíssimo.

X-Men Origens: Wolverine

Decidi: vou assitir X-Men Origens: Wolverine.
Estava relutante e preguiçosa quanto aos filmes hollywodianos de super heróis.
Mas este eu vou assitir.
Quem sabe me empolgo novamente.

Moon


Novo fillme de ficção científica a abordar e inspirar-se em no tema brilhantemente já tratado por 2001 de Kubrick, Solarys de Tarkovsky e, mais recentemente, Sunshine de Danny Boyle.
Dizem por aí que o filme foi muito bem recebido em Sundance, o que para nós é indicativo de quallidade, claro.
Mas o mais interessante no filme, e extamamente o que quero destacar aqui, é o diretor Duncan Zowie Jones, filho de nada menos que David Bowie e Angela Angie Bowie.
É esperar para ver.

Aronofsky e Portman juntos


O diretor Darren Aronofsky e a atriz Natalie Portman estão juntos no novo projeto dele, previsto para depois do remake de Robocop, o roteiro de Black Swan (Cisne Negro), sobre o lado sombrio do mundo do balé.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

R.I.P


R.I.P
Michael Joseph Jackson
29/08/1958 - 25/06/2009

??????????


Michael Jackson sofre parada cardíaca e morre

Não foi totalmente confirmado, ainda.
Espero que seja mentira. Para mim, apesar de pedófilo, ele é(ra) imortal!

Pensamentos Politicamente Incorretos

Folclore é um porre, um saco, uma chatice!

DOR!!!

Dentinhos, dentinhos, por favor, parem de doer, nasçam logo e me deem o juízo que tanto preciso!!!!!!!!

R.I.P


R.I.P
Mary Farrah Leni Fawcett
02/02/1947 - 25/06/2009

Alice no País das Maravilhas de Tim Burton

Aí em cima estão algumas imagens do novo filme do maluco Tim Burton, a releitura de Alice no País das Maravilhas. E só uma coisa a dizer: pqp que Direção de Arte maravilhosa!!!!
Promete, hein?

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Tchubaruba

Olha gente, apesar de todo o hype, das musiquinhas tranquilinhas e bacaninhas inspiradas em um folk(izinho) contemporâneo(zinho) e tudo mais, será que só eu acho que a tal Mallu Magalhães parece meio retardadazinha?
E, em sendo assim, isso não piora tudo quando sabemos que o Marcelo Camelo (um compositor que gosto muito, diga-se de passagem) está namorando, já há tempos, essa menininha?
Seria, então, a relação do pedófilo e da retardada aceita por todos como algo absolutamente normal???????????????

Juízo

Vejam só.
Tenho 31 anos, um mestrado nas costas, uma vida inteira de frustações e, somente agora, meus destes do siso estão nascendo.
E como se já não bastasse a dor intrínseca da existência ocidental, esses dentinhos do juízo doem muito para nascer. Incomodam. Atrapalham.
Tenho vontade de extraí-los, todos de uma vez só. Mas tenho medo de dentistas. Por dois motivos, porque tenho medo mesmo daqueles aparelhinhos barulhentos e dolorosos e porque não acho que dê para confiar muito em uma pessoa que passou a vida estudando e gastando suas economias para se formar em especialistas em boca alheia! É muito estranho isso, alguém que goste de invadir e vasculhar a boca de outrem!
Só espero que com meus dentinhos do siso venha junto o ainda ausente juízo desta ainda adolescente (aos 31!!!!) problemática e rebelde.
É isso aí.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

"Lula afirma que colonizadores da Amazônia não são bandidos"
Não, não são, nós é que somos!
Só em um país de merda, onde o povo, literalmente, como merda, é que latifundiário é herói agraciado com MPs e Projetos de Leis.
Pau nos kus do Lula e sua corja.
Beijo Lula.
Voltei a ficar wannabe e pau no cu, de novo.
Escutando Nick Cave - Tender Prey.

Mantra

Cazuza dizia que "quem tem um sonho não dança..."
Esse é o meu mantra de todas as manhãs, repetido incansavelmente.

ARQUIVO X

Estou descobrindo, e começando a aceitar, que há vida lá fora. Enfatize-se, vida lá fora além dos muros da minha insignificante existência.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Levantar bandeiras é auto rotular-se.
O blog está ficando mais enxuto. Não quero mais impor, goela abaixo dos desavisados que aqui aparecem, minhas preferências.

Radiohead

Voltei a ouvir Radiohead incansavelmente. Insano esse meu revival anos 2000.

Barrados no Baile


Lembram-se deles? Então, espiem aqui e vejam como eles estão hoje.

Livro

Lendo Vidas Desperdiçadas de Zygmunt Bauman.
É, agora é para valer. Não dá mais para fugir, adiar. Já está mais do que na hora de começar a viabilizar o meu projeto de doutorado.
Vamos em frente e que as forças do universo me conduzam a um período de pensamentos úteis, menos besteiras, menos bobagens...
Penso, mas logo padeço na miséria da minha insegurança...
Se os olhos são a janela d'alma,
internet é a janela para o mundo!
Dizem que a gente precisa ter respeito pelos semelhantes e, principalmente, pelos colegas de profissão. Mas juro, sou advogada e, se não fosse esse maldito pensamento cristão, fincaria minhas unhas (pena, não as tenho) em um advogado, colega de profissão, portanto, que em uma audiência, ontem, faltou com o respeito comigo e com o meu cliente, debochou, saiu rindo. Maldita hora para ser civilizada.
Definitivamente, só quero que uma única pessoa nesse mundo leia as minhas bobagens, passo meus dias aqui, esperando por isso. Não desistirei!

Problemas

Estou com dois problemas hoje, entre os muitos que tenho. Primeiro, estou usando enlouquecidamente as vírgulas, tal qual orégano em pizza! Segundo, estou com muita raiva do hifen, e ele tem aparecido demasiadamente para mim hoje.
Parei com os hifens, parei com as vírgulas.

Raiva

Estou raivosa com a sociedade hoje! (E, sempre!). Já repararam como as pessoas foram programadas para agir e aceitar coisas pré determinadas? Algo diferente é posto à margem, repelido. Rótulos? As pessoas precisam deles para saberem se posicionar socialmente. Se não houver um rótulo, inventam. Se a coisa toda, definitivamente, não se encaixar em rótulo algum, repelem. Se o rótulo for meio diferenciado, repelem. E assim, criamos a horda irracionária de repelidos, marginalizados, insensatos que vivem com as migalhas que o mundo oferece. Migalhas de comidas, migalhas sentimentos, migalhas de dignidade...
Somos todos (incluindo esta escriba) fração desajeitada de um mundo arrogantemente perfeito. Somos a imperfeição, o lixo, a sobra dessa sociedade auto proclamada civilizada. Somos as bestas, à espreita, ao pé das árvores esperando o homo sapiens finalmente descer em busca de sua sobrevivência. Na luz da civilização? Somos a sombra que esconde as imperfeições dessa loucura pré apocaliptica.

A quem interessar possa...

Não faço crítica de filmes e tampouco gosto de contar a história ou sinopse deles. Só falo o que me vem à cabeça e ao coração. Falo sobre minhas impressões e sentimentos.
É só isso, nada demais.

Asia Argento

The Heart is Deceitful above all things (Maldito Coração) - Asia Argento, EUA, 2004.

Filme podrão, da podrona Asia Argento, filha do fodão Dario Argento. O filme foi até bem criticado na Contracampo (http://www.contracampo.com.br/77/malditocoracao.htm) mas não é nenhuma obra prima. É um filme beeeem over, tal qual sua progenitora. Confesso que não morro de amores pela Asia Argento, porque é over, e porque não me empolgo muito com seus filmes (em que ela atua). Mas acho interessante existirem atrizes extravagantes como ela.
Aqui ela atua e dirige, o que, como já dito, não é nenhuma obra prima. Mas é um filme que, de certa forma, fala de valores (ou falta deles) e critica uma sociedade mentirosa e programada para aceitar os iguais e repelir os diferentes.
A sinopse do filme? Hã... pega lá no link da contracampo.

Amazônia

MP da Amazônia convertida em projeto de lei: vão passar o facão na floresta e, ainda, terão o apoio das instituições!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Estou cada vez mais fechada em meu mundinho, minha conchinha...
Vivo à margem de tudo e sei disso...
Maldito sentimento de rejeição que me persegue..

I had a dream...

Noite passada tive um sonho muito legal: sonhei que a sociedade tinha me aceitado e que as pessoas eram legais comigo...Just a dream...and I woke up...

domingo, 14 de junho de 2009

Tabu

Download de filmes e livros para uso privado não é crime.
Veja o texto jurídico a respeito no Conjur.

link: conjur

Campanha...

FORA BRITO!!!!!!!!

sábado, 13 de junho de 2009

Serviço bacanérrimo

Gente, lá do blog da amiga Fina Endor:

Firma Endor apresenta:Personal Movie Adviser Endórico
Proporcionamos atendimento individual voltado especificamente para o seu perfil e os seus gostos. Caso você seja uma pessoa mais ousada e queira arriscar filmes diferentes do que está acostumado, elaboramos uma lista progressiva moldada de acordo com o seu background e com suas expectativas.Pacotes flexíveis, com periodicidade e número de títulos especificados por cada cliente. Cada filme vem com um comentário crítico e outro descritivo, além de links para trailer e mais informação na web.Interessados, por favor, escrevam para Dadarquia.é sério.coisa finíssima.

link: dadarquia
e-mail: dadarquia@gmail.com

Belo texto

Vou linkar aqui um belo texto do blogueiro Matteus Rocha sobre "Muito além do Cidadão Kane" sobre, entre outras coisas, a Rede Globo de Televisão. Vale muito a pena a leitura. Passa lá.

Link: http://mattrocha.blogspot.com/

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Rest in peace...BILL


Definitivamente Bill está morto. Não, não foi Beatrix, nem tampouco Elle Driver. O eterno Bill do fabuloso Kill Bill de Quentin Tarantino, David Carradine, foi encontrado morto, ontem, na Tailândia, nu e pendurado em uma corda pelo pescoço e pelos genitais. Ninguém sabe, ainda, o motivo da morte e se foi suicídio ou não.
R.I.P. David Carradine.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Reflexão

Dia desses assisti a dois filmes lindíssimos. Líricos, emocionantes e... tristes. Insanamente tristes. Um anjo em minha mesa (An angel at my table) de Jane Campion, de 1990, e Ninguém pode saber (Dare mo shiranai) de Hirokazu Koreeda, de 2004, são dois exemplares de como a vida é difícil para aqueles que, desde o nascimento, já sentem o peso da rejeição. Rejeição inerente à sua condição humana, qualquer rejeição, mas que transforma, deixa marcas, ensina novos métodos de proteção em relação a esse mundo cruel e, por fim, torna-se amiga, companheira, partner pela vida toda.
Acho que o que me tocou nesses filmes, além de belamente dirigidos, com histórias verídicas tocantes, foi mesmo o traço da rejeição. Ela também me persegue. Me acompanha. Me faz mudar às vezes. Me deixa mais dura, quiçá cruel.
A identificação com as persogens é imediata. A miserabilidade humana está lá e, não se iludam, está cá, em cada um de nós, em cada uma de nossas ordinárias vidinhas burguesas.
Assitam e tirem suas conclusões.

Abaixo os filmes de que falei.





UM ANJO EM MINHA MESA (AN ANGEL AT MY TABLE) - Jane Campion, NZEA, 1990.


NINGUÉM PODE SABER (DARE MO SHIRANAI) - Hirokazu Koreeda, JAP, 2004.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Lista completa do Festival de Cannes deste ano

Estous ansiosíssima por alguns títulos de alguns diretores que eu adoooooro!!! Vejamos então. O site é este aqui.
E alista é esta:

LA SELECTION OFFICIELLE
La Sélection Officielle 2009 est dédiée à la mémoire de Wouter Barendrecht (1965 - 2009).

Téléchargez l' HORAIRES DES PROJECTIONS

Téléchargez le DOSSIER DE PRESSE

Film d’Ouverture : Pete DOCTER - UP (Là-haut) H.C.- 1h44***
LA COMPÉTITION :Pedro ALMODÓVAR - LOS ABRAZOS ROTOS (Etreintes brisées) - 2h09
Andrea ARNOLD - FISH TANK - 2h02
Jacques AUDIARD - UN PROPHÈTE - 2h30
Marco BELLOCCHIO - VINCERE - 2h08
Jane CAMPION - BRIGHT STAR - 2h00
Isabel COIXET - MAP OF THE SOUNDS OF TOKYO -1h44
Xavier GIANNOLI - A L’ORIGINE - 2h30
Michael HANEKE - DAS WEISSE BAND (Le Ruban blanc) - 2h24
Ang LEE - TAKING WOODSTOCK -2h00
Ken LOACH - LOOKING FOR ERIC - 1h56
LOU Ye - CHUN FENG CHEN ZUI DE YE WAN (Nuits d'ivresse printanière) - 1h55
Brillante MENDOZA - KINATAY - 1h50
Gaspar NOE - ENTER THE VOID - (Soudain le vide) - 2h30
PARK Chan-Wook - BAK-JWI - (THIRST, ceci est mon sang...) - 2h13
Alain RESNAIS - LES HERBES FOLLES - 1h44
Elia SULEIMAN - THE TIME THAT REMAINS - 1h49
Quentin TARANTINO - INGLOURIOUS BASTERDS - 2h28
Johnnie TO - VENGEANCE - 1h48
TSAI Ming-liang - VISAGE - 2h18
Lars VON TRIER - ANTICHRIST - 1h44 ***Film de Clôture : Jan KOUNEN - COCO CHANEL & IGOR STRAVINSKY - H.C. - 2h00


UN CERTAIN REGARD BONG Joon Ho - MOTHER - 2h10
Alain CAVALIER - IRENE -1h23
Lee DANIELS - PRECIOUS - 1h49
Denis DERCOURT - DEMAIN DES L'AUBE - 1h36
Heitor DHALIA - À DERIVA - 1h43
Bahman GHOBADI - KASI AZ GORBEHAYE IRANI KHABAR NADAREH (On ne sait rien des chats persans) - 1h30
Ciro GUERRA - LOS VIAJES DEL VIENTO (Les Voyages Du Vent) - 1h57
Mia HANSEN-LØVE - LE PÈRE DE MES ENFANTS - 1h50
Hanno HÖFER, Razvan MARCULESCU, Cristian MUNGIU, Constantin POPESCU, Ioana URICARU:AMINTIRI DIN EPOCA DE AUR - 2h18
Nikolay KHOMERIKI - SKAZKA PRO TEMNOTU (Conte de l'obscurité)- 1h12
HIrokazu KORE-EDA - KUKI NINGYO - 2h05
Yorgos LANTHIMOS - KYNODONTAS (Dogtooth) - 1h34
Pavel LOUNGUINE - TZAR (Le Tsar) - 1h56
Raya MARTIN - INDEPENDENCIA - (Independence) - 1h17
Corneliu PORUMBOIU - POLITIST, ADJECTIV (Policier, Adjectif) - 1h55
Pen-Ek RATANARUANG - NANG MAI - 1h49
João Pedro RODRIGUES - MORRER COMO UM HOMEM (Mourir Comme Un Homme) - 2h13
Haim TABAKMAN - EYES WIDE OPEN - 1er film -1h31
Warwick THORNTON - SAMSON AND DELILAH - 1er film - 1h41
Jean VAN DE VELDE - THE SILENT ARMY - 1h32


HORS COMPETITION: Alejandro AMENABAR - AGORA - 2h21
Terry GILLIAM - THE IMAGINARIUM OF DOCTOR PARNASSUS - (L'imaginarium du Docteur Parnassus) - 2h02
Robert GUÉDIGUIAN - L'ARMÉE DU CRIME - 2h19

SEANCES DE MINUIT : Stéphane AUBIER, Vincent PATAR - A TOWN CALLED PANIC (Panique au village) -1er film - 1h16
Sam RAIMI - DRAG ME TO HELL (Jusqu'en enfer) - 1h39
Marina de VAN - NE TE RETOURNE PAS - 1h50 SEANCES SPECIALES : Anne AGHION - MY NEIGHBOR, MY KILLER (Mon voisin, mon tueur) - 1h20
Adolfo ALIX, JR., Raya MARTIN - MANILA -1h30
Souleymane CISSE - MIN YE (Dis moi qui tu es...) - 2h15
Michel GONDRY- L'EPINE DANS LE COEUR - 1h26
Zhao LIANG - PETITION (La Cour des plaignants) - 1er film - 2h04
Eduardo VALENTE - NO MEU LUGAR - 1er film - 1h53
Keren YEDAYA - JAFFA - 1h44

Hommage à Fanny ArdantFanny ARDANT - CENDRES ET SANG - 1er film - 1h45
Lee Chang-Dong présente

Ounie LECOMTE - UNE VIE TOUTE NEUVE -1er film - 1h32


LES COURTS METRAGES EN COMPETITION Mark ALBISTON, Louis SUTHERLAND - THE SIX DOLLAR FIFTY MAN -15’ Nouvelle-ZélandeDaniel BORGMAN - LARSOG PETER-15’ DanemarkAlex BRENDEMÜHL - RUMBO A PEOR-12’ EspagneJochem DE VRIES - MISSEN-12’ Pays-BasJean-Christophe LIE - L'HOMME A LA GORDINI-10’ FranceGoran ODVORCIC - CIAO MAMA-10’ CroatieLaila PAKALNINA - KLUSUMS-14’ LettonieJoão SALAVIZA - ARENA-15’ PortugalEmma SULLIVAN - AFTER TOMORROW-15’ Royaume-Uni

LA CINÉFONDATION

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Empréstimo

Direto do blog da queridíssima Fina Endor: Dadarquia
Alguns refrigerantes, comprovadamente, podem provocar câncer. São eles:
Sukita Zero
Fanta Light
Dolly Guaraná
Dolly Guaraná Diet
Fanta Laranja
Sprite Zero
Sukita
A matéria saiu na Folha online.
Meu, quem aqui, na infância, não se entupiu de sukita??? Hoje estamos pagando o preço de tantas doenças graves. Quantas pessoas que você conhece já não passou por um tratamento intenso de saúde? Quantas pessoas que você conhece que já não ficou gravemente doente? E nem estou falando de gripe suína, aviária, etc..., não. Estou falando de tumores, cânceres, etc.
Gente, vamos cuidar de nossas crianças para que elas não cresças e fiquem adultos doentes. E quem fala isso é alguém que já teve um tumos e já passou por quimioterapia. Não é mole não...

domingo, 5 de abril de 2009

VOLTA

Tô voltando. Ao menos tentando. É que estou trabalhando tanto, tanto, que até a turnê do Radiohead no Brasil eu perdi! Mas este espaço é importante para mim. Talvez eu redefina-o de maneira a ficar mais fácil de acessá-lo e postar. Anyway... Quero voltar ao meu apogeu indie, e para isso preciso de uma banda nova para escutar, alguém sugere algo novo? Ou velho mesmo, mas que sirva para alegrar esta brand-new-old-indie?
Abraços e aguardando colaborações...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Filmes recentes, comentários breves...

Slumdog Millionaire - Danny Boyle,/Loveleen Tandan, ING/IND, 2008.

Sei não, é filme para Oscar, é claro. Ousado, bonito, lírico, enfim... Mas sei lá, não estou totalmente convencida. Vou assistir de novo e tentar definir uma opinião. Mas embora eu esteja confusa, é o típico filme que para a maioria vai ser "ame-o ou deixe-o". Sem mais.


The Wrestler - Darren Aronofsky, EUA, 2008.

É o menor de todos os aronofskys, mas nem por isso ruim. É um filmão, com Mickey Rourke superando-se e despindo-se de qualquer vaidade para interpretar o lutador com problemas de saúde que deve decidir se para ou não de lutar. Não, o filme não é só isso, afinal é um Darren Aronofsky. E um só comentário: Marisa Tomei, fantasticamente linda como uma stripper. Há muito que não víamos essa excelente atriz em um papel denso e que valesse à pena.

Blindness (Ensaio sobre a cegueira) - Fernando Meirelles, EUA, 2008.

Uma palavra: fodido, fodidaço!!! De todos os filmes comentados neste post é o mais foda mesmo. Adorei as locações em São Paulo sem, no entanto, constar como São Paulo. Afinal, poderia ser em qualquer lugar do mundo, uma vez que a obra de José Saramago é absolutamente universal. E é, sim, um filmão, a despeito de que muitos críticos ranzinzas falaram, criticando-o e colocando-o como uma obra descartável. É cinema de primeira! É discussão socio-antropológica (ainda tem hífen?) de primeira. Puta filmão!!!!!


Burn after reading (Queime depois de ler) - Ethan Cohen e Joel Cohen, EUA, 2008.

A exemplo do filme do Aronofsky, este é também uma das obras menores dos irmãos Cohen, mas nem por isso descartável. É um filme divertido e irônico. Bem bacana, com atuações muito boas e um ótimo roteiro. E além de tudo isso, tem ainda a competentíssima Frances McDormand, sempre roubando as cenas. Boa pedida.

I'm back!

VOLTEI, então!