sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Sessão da Tarde

Duas ótimas e divertidíssimas pedidas para passar um tempo leve e alegre e relembrar nossos momentos nostálgicos de Sessão da Tarde.
Baby Mama (Uma mãe para meu bebê) - Michael McCullers, EUA, 2008.


The Nanny Diaries (Diário de uma babá) - Shari Springer Berman/Robert Pulcini, EUA, 2007.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Oasis

Bonzinho esse "Dig Out Your Soul" do Oasis, hein?

Super-Heróis

Cansei, demasiadamente, dos filmes de super-herois.
Acho que é porque sou muito wannabe. Ou pau no cu, mesmo. Sei lá.

Ética, ou a falta dela...

Ética, embora romântica, não pode ser dissociada da existência mundana. Ela é necessária para que o cosmo mantenha seu equilíbrio: em consonância com os atos divinos e desarmônico por si só.
Vai lá, no Brasil ética é algo deveras escasso, raro, longínquo, irreal, divino até, e dissonante da vida social.
Porra, mas eu sou ética, honesta e intensa. Será que dá para as pessoas serem assim comigo, também?
Cansei de discurso demagogo e de falsa moral! Sejamos honestos, oras.
Estava prestes a assumir um cargo que há muito quero e corro atrás: professora titular de direito internacional.
A faculdade me chamou às pressas porque a professora titular da matéria iria embora para Coimbra e eu precisava assumir. Aceitei, é claro. Ok. Era segunda-feira. Deveria começar já na quarta-feira. A espera era apenas por um telefonema da coordenadora, confirmando tudo. Esperei. Terça-feira, nada. Quarta-feira, nada. Liguei para ela. Nada resolvido ainda. Quinta-feira, nada. Sexta-feira, nada. Sábado, domingo. Segunda-feira, terça-feira e, finalmente, quarta-feira, com uma semana de atraso: outro professor assumiu no meu lugar. Fiquei sabendo porque EU liguei para a coordenadora e perguntei o que estava acontecendo. "Acontecendo? Nada, não. É que eu me esqueci de avisar que a faculdade resolveu colocar outro no lugar vago, sabe como é, ano eleitoral e tal..."
Ano eleitoral o cacete.
Falta de ética e responsabilidade sim.
Tenho dito.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

The Wrestler e Mickey Rourk


Dizem por aí que este será o cara no Oscar 2009 por sua atuação no aguardadíssimo The Wrestler, novo filme do impecável Darren Aronofsky.
É esperar para ver!!!!

The Happening

The Happening - M. Night Shyamalan, EUA, 2008.

Os elementos usuais do grande Shyamalan estão todos ali. Mas quer saber? Não entendi!!!!!!
Deve ser porque sou burra mesmo!!!!

A Arte das Lágrimas

Kunsten At Graede I Kor (A Arte das Lágrimas) - Peter Schnau Fog, DIN, 2006.

Belíssimo este filme dinamarquês sobre o difícil tema do incesto. Tenso, denso, profundo e delicado. É o cinema nórdico mostrando o seu melhor. Adoro!!!!!


Blindness


Aguardando ansiosamente!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

The Dark Knight

The Dark Knight (Batman - O Cavaleiro das Trevas) - Christopher Nolan, EUA, 2008.

Assisti ao filme mais hypado de 2008. Não gostei. Achei over. Desnecessariamente over e bem contrário àquilo que eu esperava, mais introspectivo, segundo as milhares de críticas que li este ano sobre o filme. Mas ainda assim, vale a pena ser visto.
Hã e porque o poster ali em cima não traz o Batman? É simples, meu caro Watson: o filme é todo, todinho, do Coringa, ops, do Heather-Coringa-Leather.

Virdzina

Virdzina (Virdzina) - Srdjan Karanovic, IUG, 1991.

Seria a mulher uma consequência biológica-genética ou um livre produto de um meio deveras machista?
Filme Yugoslavo de 1991 que tenta responder a essa angustiante questão.
Muito bom.

VOLTEI!!!!!!!!!!!!!

Dae, voltei, né!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Triste! Triste!

Estou ainda muito impressionada com a história da velhinha de 74 anos que ainda se prostitui para ganhar a vida (R$ 30,00 por programa) contada no programa Profissão Reporter de ontem. Parabéns pela matéria. Impressionante!
Renato Russo!!!!! Que pais é este????

terça-feira, 8 de julho de 2008

Notícia pronta

Azeredo é café pequeno

Se as tentativas de Eduardo Azeredo de regular a Internet são comparáveis aos carros-bomba da Al-Qaida, preparai-vos para a bomba atômica!

O Zero Hora de hoje reporta, em mais uma péssima reportagem, que a Polícia Federal (nome oficial, Departamento de Pornofascismo, daí o DPF) pretende discutir a implantação do Registro Único de Identidade Civil, também conhecida como Cadastro Único (CU), que foi proposto pela altamente inconstitucional Lei 9.454/1997 (copyright Pedro Simon 1995). A “deliciosa” reportagem começa assim:

Cerca de 10% de 160 milhões de carteiras de identidade que circulam no Brasil são falsas.

Totalizam 16 milhões de documentos frios que seguem ativos, em parte, devido à negligência das famílias e dos cartórios em dar baixa em casos de morte, mas, principalmente, por golpistas da Previdência, eleitores fantasmas e estelionatários.

De acordo com o anônimo escritor, e que entendo as razões do anonimato (nunca li algo tão ruim!), todo e qualquer documento de identificação relativo a uma pessoa morta é falso, porque o estado além de violar a privacidade do agora-defunto, quer que a família em luto vá dizer que o defunto é um defunto. E eu, na minha peculiar ignorância, pensava que documento falso é aquele que não corresponde a verdade dos fatos. Depois, num exemplo primoroso de pesquisa científica padrão Zero Hora, o repórter sem rosto afirma que o número mágico de “16 milhões de documentos frios” é causado por “golpistas da Previdência, eleitores fantasmas e estelionatários”. Sem citar uma nenhuma fonte confiável, Sr. Sem Sobrenome esquece que tanto a Previdência como a Justiça Eleitoral têm seus cadastros de identidade próprios, e ambos passam por recadastramentos periódicos. E no ápice da reportagem:

Para pôr fim à farra da identidade falsa, o Instituto Nacional de Identificação (INI), da Polícia Federal, elaborou um modelo de documento que será debatido a partir de hoje em um seminário em Brasília. O evento reúne especialistas em identificação humana e autoridades. (grifo meu)

Não conheço o dito cujo que escreveu esta obra-prima mas sei que ele é um membro da Seita do Santo Byte. De acordo com Mr. Anonymous (não o Gourmet), o sistema que seria elaborado pelo Departamento de Pornofascismo seria à prova de falsificações. Pois na Malásia que tem o sistema proposto pelo DPF, há falsificações, o que se dirá do Brasil? E para completar a lista de absurdos da reportagem:

Hoje, cada Estado produz o seu modelo de identidade

Errado! Como de costume. O modelo de documento de identidade é regulado por lei federal, a Lei 7.116/1983.

Como um plus, Zero Hora traz o modelo de Cartão de Extinção de Privacidade que está sendo proposto pelo governo do Presidente Etílico.

fonte: Xo Censura


sexta-feira, 4 de julho de 2008

Bozo


Notícia triste, hoje. O verdadeiro Bozo, o original mesmo, Mr. Larry Harmon morreu aos 83 anos.
Adios querido amigo de minha infância inesquecível!

Enfim, salvos...

Depois do apagão internético, restabelecendo a normalidade.
Aff, que somos reféns da tecnologia!!!

segunda-feira, 30 de junho de 2008

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Back to 90's

Imagina que tinham-te congelado em 1998 e que saías agora do congelador. Imagina que à época, os nomes que vou passar a enunciar, faziam parte da tua colecção de K7's:
- Radiohead: Ok Computer
- Pearl Jam: Ten
- Portishead: Dummy
- Bjork: Homogenic
- Nick Cave: Boatman's Call
- dEUS: In a bar (...)
- Tindersticks: Curtains
- P.J. Harvey: Is this desire

Agora, vai ao teu computador ou estante de cd's e vê lá que discos é que tens por lá que tenham sido editados nos últimos dois anos. Provavelmente encontrarás:
- Radiohead: In Rainbows
- Pearl Jam: Pearl Jam
- Portishead: Third
- Bjork: Volta
- Nick Cave: Dig!!!! Lazarus, Dig!!!!
- dEUS: Vantage Point
- Tindersticks: The Ungry Saw
- P.J. Harvey: White Chalk

E se alguns destes nomes têm estado a editar ao longo desta última década, outros têm cumprido uma espécie de licença sabática. Isto já para não falar daqueles que voltaram a tocar juntos como os Pixies, os Rage Against the Machine (um dos concertos mais aguardados deste ano) ou os Stone Temple Pilots. Não deixa de ser curioso que estas bandas vindas dos 90's e algumas dos 80's, sejam as que estão a realizar alguns dos trabalhos mais interessantes feitos na década corrente.

fonte: Alta Fidelidade


Joy Division

Esta semana estou beeeemmmm Joy Division. Fazendo uma releitura musical de toda sua obra. Que pena que o Ian Curtis se foi!
Engraçado, apesar da tristeza infinita, esse refrão de Transmission não sai da cabeça:

Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio.
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio.
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio.
Dance, dance, dance, dance, dance, to the radio.

Vida longa ao pós-punk e ao prothopunk!!!!!!!!!!



Fora Rapidshare e afins...

Texto retirado do endereço abaixo, e também visualizado em Cantina do Rock:
Vamos extinguir o Rapidshare,Megaupload e afins!!!Está na hora de nós deixarmos o Rapidshare,Megaupload e todos aqueles com fins capitalistas em quarentena,pois afinal eles merecem.Estes nos tiram a paciência,nos fazem de otário ao ter de esperar toda aquela contagem filho da puta para baixarum arquivo de 1 mb!!!Sem contar quando nem fazer download é possível,pois possuem downloads limitados!!!Ahhhh perae né!!Está na hora de acordar!!!Façam campanha contra também e aos poucos nos livraremos dele.Deixei vários links de hosts que irão substituir o rapidshare e afins a partir deste momento!!Dê um basta!!Chega!!!
Veja aqui os hosts:
www.4shared.com 1000Mb (1Gb)
www.yousendit.com 1000Mb (1Gb)
www.megashares.com 1500Mb (1.5Gb)
www.badongo.com 1000Mb (1Gb)
www.up-file.com 1000Mb (1Gb)
www.filehd.com60Mb ou 500Mb
www.getfile.biz 50Mb ou 1000Mb (1Gb)
www.recfile.com 50Mb e 1000Mb (1Gb)
www.uploadland.com Só imagens
www.imageshack.us Só imagens
www.oxyshare.com 700Mb 30 dias
www.sendover.com 2000 (2Gb) 7 days
www.transferbigfiles.com 1000Mb (1Gb) 5 days
www.mailbigfile.com 1000Mb (1Gb) 7 days
www.zupload.com 500Mb 30 days
www.spread-it.com 500Mb 14 days
www.mooload.com 500Mb 30 days
www.cyberupload.com 500Mb 7 days
www.snaggys.com 500Mb 15 days
www.fupload.com 500Mb 25 days
www.uploadready.com 500Mb 30 days
www.bigupload.com 300Mb 30 days
www.sharebigfile.com 300Mb 21 days
www.updownloadserver.de 250Mb Unlimited
www.xtrafile.com 250Mb 15 days
www.bonpoo.com 250Mb 10 days
Autor do texto:

Amazônia

Estão pilhando a Amazônia, minha gente. Deu no Fantástico. O que antes era pura exploração de grupos nacionais interessados no desmatamento para alavancar seus lucros através da venda do carvão provenientes dessa madeira ilegalmente obtida e feitura de pasto para a pecuária (tudo ilegalmente financiado pelo BNDES), agora é exploração grandiosamente internacional, com a venda descarada de partes imensas da Amazônia para grupos estrangeiros. Tudo devidamente avalizado pelo Estado brasileiro. Onde iremos chegar? O que faremos? Na Argentina o povo sai à rua fazer panelasso. Sei lá se adianta para alguma coisa! Mas pelo menos mostra a insatisfação geral. O brasileiro, infelizmente, nunca faz nada. O nível de pobreza só aumenta. O desemprego cresce (não se iludam com esses índices de aumento de desemprego, não; os campos de trabalho que aumentam é para os trabalhadores rurais, cortadores de cana-de-açúcar, que têm, praticamente, um trabalho escravo e tempo médio de vida de 35 anos). O preço do alimento nas alturas... E agora, a venda descarada da Amazônia e, pior, sem a ex ministra Marina Silva lá no Planalto para olhar por nós (a única que parecia ter alguma coerência entre discurso e ação). E olha que Renato Russo, anos luz atrás já dizia "vamos ganhar um milhão, quando vendermos todas as almas dos nossos índios no leilão...que país é este???????" A boa notícia nisso tudo é que não vamos ganhar um milhão, talvez um bilhão ou mais...
Gente, hoje estou deveras insatisfeita...


quarta-feira, 21 de maio de 2008

Big Nothing

Big Nothing (Grande Coisa) - Jean-Baptiste Andrea, ING, 2006.

Há muuuuuito tempo que eu não assitiu uma coisa tão divertida quanto este filme. Bagaceiro total. Divertimento do começo ao fim. Muitas reviravoltas e, ao final, a certeza de total divertimento e esquecimento dos problemas da vida real.


O Escafandro e a Borboleta

Le Scaphandre et le Papillon (O Escafandro e a Borboleta) - Julian Schnabel, FRA, 2007.

Um filme sobre uma história triste. Mas gera o efeito de tornar corações apertados um pouquinho mais alegres. Foi feito, sim, para alegrar. É sobre as possibilidades que a vida nos oferece. E nada mais.


Piranha

Piranha (Piranha) - Joe Dante, EUA, 1978.

Pérola trash. Mais que isso, clássico do cinema trash. Todos os elementos dos filmes b´s estão lá. Altamente recomendável. Mas só para iniciados na bagaceira.


quinta-feira, 15 de maio de 2008

Lost!!!!!!!


PORQUE O DESTINO, JOHN, É UMA VADIA INCONSTANTE!!!!!!

Lost s04e11


segunda-feira, 12 de maio de 2008

This is Spinal Tap

This is Spinal Tap (Spinal Tap) - Rob Rainer, EUA, 1984.

Antigo, mas engraçado e necessário. Imperdível.


The Darjeeling Limited

The Darjeeling Limited (Viagem a Darjeeling) - Wes Anderson, EUA, 2007.

Wes Anderson é um cineasta interessante. Seus filmes são interessantes porque tocam sempre em alguma ferida aberta de maneira engaçada e leve. Este Viagem a Darjeeling não foge à regra andersiana. Porém, não é o melhor de seus trabalhos. Faltou alguma coisa. Um nexo causal, talvez. Mas ainda assim vale a pena ser visto. Porque é engraçado e sério ao mesmo tempo. Tocante e casual. Dica: antes de assitir a Viagem a Darjeeling, assistam ao curta Hotel Chevalier, com a Natalie Portman. Assim o longa vai fazer um pouco mais de sentido.

Funny Games US

Funny Games U.S. (Violência Gratuita) - Michael Haneke, EUA, 2007.

Sou fã do Michael Haneke. Gosto muito da Naomi Watts. Acho o Tim Roth muito bom. Aprecio demais o Michael Pitt. Mas este remake, feito para o mercado norte-americano, embora seja uma releitura quase que absolutamente fiel ao filme original, é absolutamente desnecessária. Porque alterar aquilo que já é inesquecível? Só porque o norte-americano médio não gosta de assistir filmes com legendas? Para o inferno com o norte-americano!!!! Funny Games, o original, já era um dos filmes mais viscerais do cinema atual, não precisava ser reinterpretado para um mercado mais burro e conservador. O filme original todo está lá, neste novo longa, mas cenas importantes foram, sim, reinterpretadas. Por exemplo: a cena em que a mãe, aqui Naomi Watts, tem que tirar a roupa na frente de todo mundo, uma das cenas mais desconfortáveis do original, aqui ficou parecendo uma brincadeira de mal gosto. A Naomi tira a roupa, mas nada aparece. No original, a atriz alemã tirava a roupa e era focalizada integralmente, mostrando toda a sua vergonha e humilhação.
Enfim, para quem não assistiu Funny Games original, este remake parecerá forte. Mas se tiverem a oportunidade assistam o original e depois este, porque aí poderão perceber o que de fato é cinema visceral e transgressor.

The Savages

The Savages (A Família Savage) - Tamara Jenkins, EUA, 2008.

Imperdível, inesquecível, absolutamente necessário.


segunda-feira, 28 de abril de 2008

Pessoinhas importantes!!!


Nunca coloquei foto pessoal aqui neste blog, mas hoje vou fugir à regra por uma causa importante. Desconfio que receberei a visita, neste blog, destas pessoinhas aí em cima, que fisicamente estão longe, mas em pensamento e alma estão bem perto, aqui no meu coração.
É a galerinha L: Lipão, Lara e Lívia (vulgo as gêmeas Lala e Lili). Priminhos mais que queridos. Saudades, saudades...

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Asterix e Obelix contra César

Astérix et Obélix contre César (Asterix e Obelix contra César) - Claude Zipi, FRA, 1999.

Fui ao médico ontem e, como não podia ser diferente, fiquei horas esperando pela consulta. Mas valeu pelo menos para uma coisa: enquanto esperava pude assistir, lá no consultório mesmo, ao ótimo Asterix e Obelix contra César, que estava passando na nostálgica Sessão da Tarde. Valeu Dr. pela ótima tarde cinematográfica!!!!

REC

Rec (Rec) - Jaume Balagueró e Paco Plaza, ESP, 2007.

Mistura de A Bruxa de Blair com Extermínio. Altamente recomendável para quem quer um divertimento com alguns sustos!

Reféns do Mal

Whisper (Reféns do Mal) - Stewart Hendler, EUA, 2007.

Evite!!!!!!!

quinta-feira, 10 de abril de 2008

The Man from the Earth

The Man from the Earth - Richard Schenkman, EUA, 2007.

Ontem assisti a um filme muito interessante baseado na obra de Jerome Bixby, aclamado escritor de ficção científica. O filme tem lá seus erros, mas tudo bem, porque esses erros são em função do livro também.
O filme é sobre um professor universitário muito querido em seu meio que decide demitir-se e ir embora. Seus colegas da universidade querem saber o porquê de sua decisão. Então ele conta que costuma ficar apenas 10 anos em cada local que passa, porque as pessoas acabam percebendo que ele não envelhece. Explica-se: ele tem 14.000 anos.
As pessoas se assustam com tal declaração e, à medida que ele vai contando sua história, começam a acreditar nela.
O filme não é uma obra prima, mas nos faz pensar. Algumas passagens, parecem forçadas demais, como por exemplo, o fato de o professor, ao longo de sua vida, ter conhecido grandes nomes da história mundial. Mas no final, as peças se encaixam e esse filme exclusivamente pautado em diálogos, acaba fazendo um certo sentido.
É um bom programa para quem quer pensar um pouco na vida.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

De volta...

E tentando estabelecer uma rotina mais específica para o blog.
Em breve, voltaremos ao normal.
Mas que normal, cara pálida???????

domingo, 23 de março de 2008

Só uma coisa hoje...

" Tédio com um T, bem grande para você..."
Kraleo de domingo...
...
...
...

Yoñlu


Link para o disco póstumo do menino porto-alegrense que abreviou a vida aos dezesseis anos está no ótimo blog amigo Música Social.
Passem lá.

quinta-feira, 20 de março de 2008

There Will Be Blood

There Will Be Blood (Sangue Negro) - P. T. Anderson, EUA, 2.007.


Baita filmão!! PQP!! Paul Thomas Anderson cometeu mais uma grande obra, tal qual Boogie Nights e Magnólia, e depois do fraquinho Punch Drunk Love.
Esse Sangue Negro é um filme de dois grandes do cinema: o próprio diretor que já mostrou para que veio e o ator Daniel Day-Lewis, construindo mais um personagem inesquecível. E, graças a Deus, levando mais um Oscar por isso.
Pena que o filme tenha algumas falhinhas de continuidade, imperceptíveis até, mas existentes, sim. O que poderia atentar contra a sua alcunha de obra prima.
Mas nem por isso deixa, em momento algum, de ser um grande filme.
Façamos assim, então, There Will Be Blood é uma obra prima com algumas falhinhas de continuidade. E só. Tenho dito.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Paranoid Park

Paranoid Park (Paranoid Park) - Gus Van Sant, FRA/EUA, 2.007

Gus Van Sant em sua melhor forma: cínico, lento e preguiçoso.


XXY

XXY (XXY) - Lucía Puenzo, ARG, 2.007.

Muito bom esse filme Argentino, vencedor da Semana da Crítica do Festival Internacional de Cinema de Cannes, sobre o drama de uma família com uma filha(o) hermafrodita. Tema difícil e complexo, tratado de maneira delicada e pungente. Belo exemplo do cinema de qualidade feito hoje em dia na "hermana" Argentina. E feito por uma mulher. Acho que já expressei aqui a minha alegria pelos trabalhos femininos no cinema atualmente. São as mulheres ocupando seus lugares na sétima arte, não só como divas descerebradas e maravilhosas, mas agora, como comandantes de maravilhosos trabalhos autorais.

MakingOff

A quem interessar possa, o MakingOff voltou parcialmente, faz alguns dias. O forum não está todo lá, mas os links para os filmes, sim. Espero, realmente, que os administradores consigam resolver definitivamente o problema de tráfego, e possamos ter o forum de volta por inteiro. Vida longa ao MakingOff!!!!!!

segunda-feira, 10 de março de 2008

MakingOff

Gente, o MakingOff está com problemas. Os moderadores dizem que o fórum cresceu muito e o sítio em que ele estava hospedado não suportou tamanho tráfego. Ainda, segundo o Maxie, um dos "caras " do fórum, até que o problema seja resolvido, o site fica fora do ar. Desespero total!!!!!!!
Quem é usuário do fórum sabe do que eu estou falando, afinal, trata-se do melhor fórum brasileiro de filmes. Lá só tem (tinha?????) coisas preciosas.
Mas vamos torcer para que os moderadores achem uma saída lógica e racional para o fórum e que ele retorne em breve. Afinal, somos brasileiros e não desistimos nunca!!!!!
Para os "cabeças" do MakingOff, se precisarem de qualquer coisa, ajuda, coisas assim, por favor, desfrutem dessa humilde usuária e fã.
Grande abraço.
Ansiosos pelo retorno!!!!!


Edith Piaf

La Môme/La Vie en Rose (Edith Piaf - Um Hino ao Amor) - Olivier Dahan, FRA, UK, REP. TCH, 2007.

ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO!!!!!!!!

terça-feira, 4 de março de 2008

Diablo Cody


Dá-lhe Diablo Cody, a ex stripper e mais nova sensação do cinema norte-americano é também um sopro de criatividade daquele desgastado mundo do faz-de-conta.
Nascida Brook Busey e stripper por opção e curiosidade esta é a mais nova "the next big thing" roteirista desbocada e alucinantemente pop que o cinema já conheceu.
Para os desavidados de plantão, assistam Juno, vencedor este ano do Oscar de melhor roteiro original (aliás, roteiro da mocinha insana aí em cima) e entenda o que eu estou falando.
E viva as novidades!!!!


Judd Apatow e Seth Rogen

Superbad (Superbad - É Hoje) - Greg Mottola, EUA, 2007.

DELIRANTEMENTE ENGRAÇADO!!!



Knocked Up (Ligeiramente Grávidos) - Judd Apatow, EUA, 2007.

SENSIVELMENTE ENGRAÇADO!!!

Existe uma galera nova por aí, atuando, dirigindo e escrevendo para o cinema norte-americano que representa um sopro de criatividade e deliciosa maluquice. Atrás dos dois filmes acima estão os "brothers" Judd Apatow e Seth Rogen que fazem parte dessa turma que está inovando a "nerdisse" do cinema besteirol de qualidade.
Assistam, assistam, assistam!!!


sábado, 23 de fevereiro de 2008

Tio Patinhas versus Daniel Plainveiw

Ótima comparação de "A Saga do Tio Patinhas" de Dan Rosa com o oscarizável "Sangue Negro" de P. T. Anderson. Dá uma olhada lá no http://buchinsky.zip.net/

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Já faz um tempo que estou para postar aqui o discão do Violins (Tribunal Surdo), mas até hoje não tinha conseguido um link bom. Mas agora, eis que consegui. Então, é só clicar no link abaixo e pegar a bolachinha, ok?

Violins - Grupo De Extermínio De Aberrações
Atenção, atenção!
Prestem atenção ao que vamos dizer
Nós somos o Grupo de Extermínio de Aberrações
de toda sorte que você possa conceber
vindo até vocês pra pedir
qualquer quantia que se possa fornecer
e eu garanto que seus filhos agradecem
por crescer sem ter que conviver
com bichas e michês
e pretos na tv

Tá faltando soco inglês
o estoque de extintor não chega ao fim do mês
não to pedindo aqui fortuna pra vocês
a gente quer limpar o mundo de uma vez

Ei, amigão, amigão!
abaixa essa arma que é melhor para você
Nós somos o Grupo de Extermínio de Aberrações
e não viemos pra ofender
viemos receber sem medo de pedir pra vocês
qualquer quantia que se possa fornecer
e eu garanto que seus filhos agradecem
por crescer sem ter que conviver
com discípulos de Che
e putas com HIV

Tá faltando soco inglês
o estoque de extintor não chega ao fim do mês
não to pedindo aqui fortuna pra vocês
a gente quer limpar o mundo de uma vez

E eu garanto que seus filhos agradecem por crescer
sem ter que conviver com bichas e michês
e pretos na TV, discípulos de Che
Putas com HIV.

Violins - Tribunal Surdo

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Os 100 +

Inspirado pelos blogs Reduto do Comodoro e Viscera Blog dos amigos Carlos Reichenbach e Heraclito Maia, o blog amigo Viver e Morrer no Cinema do Buchinsky fez uma lista de 100 diretores e seus 5 filmes preferidos.
Dêem uma passada lá.
Um dia, quem sabe, me arrisco a fazer uma listinha assim!
Grande abraço a todos.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Lista

Lista Revista Cult:
---------
Classe de 2007

Fechando o balanço dos lançamentos do ano que passou, selecionamos aqui, com ajuda de gente que entende de harmonias e contraplanos, os melhores discos e filmes nacionais e internacionais de 2007.

FILMES INTERNACIONAIS

1. Império dos sonhos - David Lynch ( Estados Unidos/França/Polônia, 2006)
David Lynch e Laura Dern se reencontraram em grande estilo no excelente Império dos sonhos. Longo e de difícil compreensão, como quase todos os filmes do diretor, esse projeto seguiu um caminho inusitado até para os padrões lynchianos: sem um roteiro fechado, as cenas foram escritas aos poucos e às vezes entregues aos atores na véspera das filmagens. Dern encarou o desafio e deu um show como Nikki, atriz decadente que tenta voltar ao auge. Durante as gravações de um filme cujo roteiro teria sido amaldiçoado, ela se perde em um universo que mistura delírio, realidade e até coelhos falantes, algo que só podia sair mesmo da cachola de Lynch.

2. 4 meses, 3 semanas e 2 dias - Cristian Mungiu (Romênia, 2007)
Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2007, 4 meses, 3 semanas e 2 dias acompanha uma jovem romena que tenta ajudar a melhor amiga a fazer um aborto durante a ditadura comunista de Nicolae Ceausescu, na década de 1980. O talentoso Cristian Mungiu deixa o cinema inteiro angustiado com o clima de tensão e opressão da época.

3. Borat - Larry Charles (Estados Unidos, 2006) e Medos privados em lugares públicos - Alain Resnais (França/Itália, 2006)
A América jamais será a mesma depois de Sacha Baron Cohen. Borat Sadiyev, seu personagem repórter do Cazaquistão, endoidou os americanos com sua antropologia fake e lotou os cinemas do mundo com seu pseudo-documentário. Nem os próprios compatriotas de Bush conseguiram segurar o riso e não zombar da sua própria excentricidade. Empatado com Borat, ficou o belo mosaico montado pelo cineasta Alain Resnais, baseado na peça homônima do inglês Alan Ayckbourn, em que seis personagens diferentes têm suas vidas conectadas em pleno inverno parisiense. Os desejos e frustrações de cada um são revelados aos poucos em um filme com cara de espetáculo teatral.

5. A vida dos outros - Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha, 2006) e Em busca da vida - Jia Zhang-Ke (China, 2006)
Ambientado na Alemanha de 1984, o ótimo A vida dos outros conta a história de um agente da Berlim Oriental que, escalado para investigar um dramaturgo e sua namorada, passa a questionar o sistema de vigilância do país. Empatado em quinto lugar, Em busca da vida mostra solitários moradores de um vilarejo chinês e o impacto que a construção de uma hidrelétrica tem em suas vidas. Com belas imagens, o diretor nos apresenta um cenário arruinado e pobre, que nem parece fazer parte do país conhecido por seu invejável índice de crescimento.

FILMES NACIONAIS

1. Tropa de elite - José Padilha
Literalmente tomando de assalto os cinemas e as banquinhas de camelô do país inteiro, Tropa de elite foi o assunto recorrente nesse segundo semestre. Desnudando a brutalidade da solução que parece impossível da guerra entre polícia e traficantes, José Padilha expôs em película um retrato sem photoshop de uma polícia que não acredita na sociedade que protege, nem no governo que a comanda, e que tem que se adequar a um modus operandi violento se quiser ser realmente honesta. Fenômeno pop que não se via desde Cidade de Deus, filmes quase negativos um do outro, e que transformou o psicótico Capitão Nascimento em ídolo nacional - para o bem e para o mal.

2. Jogo de cena - Eduardo Coutinho
Eduardo Coutinho discute o caráter da representação a partir de uma interessante fórmula que mistura relatos pessoais de mulheres anônimas e a interpretação desses depoimentos por atrizes famosas e desconhecidas. Assim, o público participa de um intrigante jogo em que é difícil afirmar o que é realidade e o que é ficção.

3. Cartola - Lírio Ferreira e Hilton Lacerda
Sem respeitar muito linearidade nem os padrões do gênero documentário, Cartola se foca mais em descobrir seu personagem do que em biografar sua linha do tempo. Não importa quem conta, às vezes não precisa nem de imagem na tela, o que vale mesmo é a história do eterno compositor da mangueira.

4. Santiago - João Moreira Salles
Em 1992, João Moreira Salles passou cinco dias entrevistando Santiago Badariotti Merlo, mordomo argentino que trabalhou para sua família por três décadas. Insatisfeito com o material, Salles só retomou o projeto treze anos depois, transformando a história do fascinante mordomo em uma verdadeira reflexão sobre o gênero documentário.

5. Baixio das bestas - Cláudio Assis
A crueldade humana é o tema de Baixio das bestas, segundo longa-metragem de Cláudio Assis que mostra as complexas relações entre os moradores de um pequeno e pobre povoado do agreste pernambucano. Vencedor em seis categorias no Festival de Brasília de 2006, o filme causou polêmica pelas fortes cenas de sexo e violência.

Quem votou: Cássio Starling Carlos , Folha de S. Paulo; Domingas Person, jornalista e apresentadora; Filipe Luna, Cult; Geraldo Galvão Ferraz, Cult; Luciana Veras, Diário de Pernambuco; Luísa Pécora, Cult; Luiz Zanin Oricchio, O Estado de S. Paulo; Marçal Aquino, jornalista, escritor e roteirista; Marcos Jorge, cineasta; Mário Bortolotto, escritor e dramaturgo; Pablo Myazawa, revista Rolling Stone; Ronaldo Bressane, revista Trip; Xico Sá, jornalista e escritor.

fonte: makingoff

Ps. post de Cintia Barenho.




Juno

Juno - Jason Reitman,EUA, 2007.

DELICIOSO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Eita filminho bacana! Um verdadeiro delírio pop de citações e comportamentos. Ele está sendo chamado de o novo Pequena Miss Sunshine, pela leveza com que trata temas delicados. E porque, mesmo sendo um filme "sessão da tarde", concorre ao Oscar em meio a filmaços.
Olha, foi uma pena Miss Sunshine perder o Oscar de melhor filme para Os Infiltrados. Uma pena mesmo. Primeiro porque o filminho dos diretores Jonathan Dayton e Valerie Faris é ótimo e delicioso também. Segundo porque apesar de Os Infiltrados ser um bom filme (mesmo com os erros gravíssimos de continuação), não concordo em dar Oscar para filme que é um remake (quase que não declarado) de um outro filme melhor ainda e, pasmen, contemporâneo. Bom, que seja. Poucas pessoas concordam mesmo comigo, uma vez que dizem que já estava na hora de Martin Scorsese ganhar seu Oscar e blá, blá, blá... Concordo. Só acho que ele já devia ter ganho o Oscar há muito tempo, e não no ano passado...
Enfim, Juno é sim um delírio pop e só não ganha o Oscar principal porque neste ano temos, pelo menos, dois concorrentes que se mostram aparentemente imbatíveis (Onde os fracos não têm vez e Desejo e Reparação), e um outro que corre por fora (Sangue Negro). O quarto filme, Conduta de Risco, também é um bom concorrente, mas acho que não seria páreo para Juno por ser menos hypado que os outros.
Mas está aí. Assistam Juno, deliciem-se e façam suas apostas.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Luto

O cinema perdeu ontem um dos grandes atores da nova geração, o australiano Heath Ledger.





Dono de um talento nato, Heath participou nos últimos anos de grandes sucessos do cinema, atuando tanto em filmes blockbusters quanto em filmes independentes. Atualmente pode ser visto em várias produções, entre elas I´m not there, sensacional cinebiografia de Bob Dylan, dirigida por Todd Haynes. Mas o grande evento de 2008 para Heath seria sua participação como Coringa no novo filme do Batman The Dark Knight de Christopher Nolan. Ele estava filmando The Imaginarium of Doctor Parnassus de Terry Gilliam, previsto para 2009.





E, tal qual River Phoenix, outro grande expoente de uma geração, Heath deixa a vida no auge da carreira para mostrar seus encantos lá do alto, através do brilho das estrelas...

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Indicados Oscar 2008

Melhor filme:

- “Juno”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Sangue negro”
- “Desejo e reparação”
- “Conduta de risco”

Melhor diretor:

- Julian Schnabel (“O escafandro e a borboleta”)
- Joel e Ethan Coen (“Onde os fracos não têm vez”)
- Tony Gilroy (“Conduta de risco”)
- Jason Reitman (“Juno”)
- Paul Thomas Anderson (“Sangue negro”)

Melhor ator:

- Daniel Day-Lewis (“Sangue negro”)
- Johnny Depp (“Sweeney Todd – o barbeiro demoníaco da Rua Fleet”)
- George Clooney (“Conduta de risco”)
- Tommy Lee Jones (“No vale das sombras”)
- Viggo Mortensen (“Senhores do crime”)

Melhor ator coadjuvante:

- Javier Bardem (“Onde os fracos não têm vez”)
- Tom Wilkinson (“Conduta de risco”)
- Hal Holbrook (“Na natureza selvagem”)
- Casey Affleck (“O assassinato de Jesse James”)
- Philip Seymour Hoffman (“Jogos do poder”)

Melhor atriz:

- Julie Christie (“Longe dela”)
- Marion Cotillard (“Piaf – um hino ao amor”)
- Ellen Page (“Juno”)
- Cate Blanchett (“Elizabeth – the golden age”)
- Laura Linney (“The savages”)

Melhor atriz coadjuvante:

- Cate Blanchett (“Não estou lá”)
- Amy Ryan (“Medo da verdade”)
- Saoirse Ronan (“Desejo e reparação”)
- Tilda Swinton (“Conduta de risco”)
- Ruby Dee (“O gângster”)

Melhor longa de animação:

- “Ratatouille”
- “Persépolis”
- “Tá dando onda”

Melhor filme em língua estrangeira:

- “The counterfeiters”, de Stefan Ruzowitzky (Áustria)
- “Beaufort”, de Joseph Cedar (Israel)
- “Mongol”, de Sergei Bodrov (Cazaquistão)
- “Katyn”, de Andrzej Wajda (Polônia)
- “12”, de Nikita Mikhalkov (Rússia)

Melhor roteiro original:

- “Juno”
- “The savages”
- ”Ratatouille”
- “Conduta de risco
- “Lars and the real girl”

Melhor roteiro adaptado:

- “O escafandro e a borboleta”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Desejo e reparação”
- “Longe dela”
- “Sangue negro”

Melhor direção de arte:

- “O gângster”
- “Desejo e reparação”
- “A bússola de ouro”
- “Sweeney Todd – o barbeiro demoníaco da rua Fleet”
- “Sangue negro”

Melhor fotografia:

- “O assassinato de Jesse James...”
- “Desejo e reparação”
- “O escafandro e a borboleta”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Sangue negro”

Melhor mixagem de som:

- “O ultimato Bourne”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Ratatouille”
- “3:10 to Yuma”
- “Transformers”

Melhor edição de som:

- “O ultimato Bourne”
- “Ratatouille”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Sangue negro”
- “Transformers”

Melhor trilha sonora original:

- Dario Marianeli (“Desejo e reparação”)
- Alberto Iglesias (“O caçador de pipas”)
- Marco Beltrami (“3:10 to Yuma”)
- James Newton Howard (“Conduta de risco”)
- Michael Giacchino (“Ratatouille”)

Melhor canção original:

- “Falling slowly”, de Glen Hansard e Marketa Irglova (“Once”)
- “Happy working song”, de Alen Menken e Stephen Schwartz (“Encantada”)
- “Raise it up”, autor a ser determinado (“August rush”)
- “So close”, de Alan Menken e Stephen Schwartz (“Encantada”)
- “That’s how you know”, de Alan Menken e Stephen Schwartz (“Encantada”)

Melhor figurino:

- “Across the universe”
- “Desejo e reparação”
- “Elizabeth: a era de ouro”
- “Piaf – um hino ao amor”
- “Sweeney Todd – o barbeiro demoníaco da rua Fleet”

Melhor documentário

- “No end in sight”
- “Operation homecoming”
- “SOS saúde”
- “Taxi to the dark side”
- “War/dance”

Melhor documentário de curta-metragem

- “Freeheld”
- “La corona”
- “Salim Baba”
- “Sari’s mother”

Melhor edição

- “O ultimato Bourne”
- “O escafandro e a borboleta”
- “Na natureza selvagem”
- “Onde os fracos não têm vez”
- “Sangue negro”

Melhor maquiagem:

- “Piaf – um hino ao amor”
- “Norbit”
- “Piratas do Caribe – no fim do mundo”

Melhor animação de curta-metragem

- “I met the Walrus”
- “Madame Tutli-Putli”
- “Meme lês pigeons vont au paradis”
- “My love”
- “Peter and the wolf”

Melhor curta-metragem:

- “At night”
- “Il supplente”
- “Le Mozart des pickpockets”
- “Tanghi argentini”
- “The tonto woman”

Melhor efeito especial:

- “A bússola de ouro”
- “Piratas do Caribe – no fim do mundo”
- “Transformers”

fonte: portal G1

No country for old men

No country for old men (Onde os fracos não têm vez) - Ethan/Joel Coen, EUA, 2007.

PUTA QUE PARIU!!!!!!!


I'm not there

I'm not there - Todd Haynes, EUA, 2007.


SENSACIONAL!!!!!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Receita do refrigerante

AULA Sobre REFRIGERANTES

Na verdade, a fórmula "secreta" da Coca-Cola (CC) se desvenda
em 18 segundos em qualquer espectrômetro-ótico, e basicamente até os
cachorros a conhecem. Só que não dá para fabricar igual, a não ser
que você tenha uns 10 bilhões de dólares para brigar com a Coca Cola
na justiça, porque eles vão cair matando.
A fórmula da Pepsi tem uma diferença básica da Coca Cola e é
proposital exatamente para evitar processo judicial. Não é diferente
porque não conseguiram fazer igual não, é de propósito, mas próximo
o suficiente para atrair o consumidor da Coca Cola que quer um
gostinho diferente com menos sal e açúcar.
Entre outras coisas, fui eu quem teve que aprender tudo sobre
refrigerante gaseificado para produzir o guaraná Dolly aqui, que
usa o concentrado Brahma. Está no mercado até hoje, mas falhou
terrivelmente em estratégia promocional
e vende só para o mercado local, tudo isso devido à cabeça dura de
alguns diretores.
Tive que aprender química, entender tudo sobre componentes de
refrigerantes, conservantes, sais, ácidos, cafeína, enlatamento,
produção de label de lata, permissões, aprovações e muito etc. e
tal. Montei um mini-laboratório de análise de produto,
equipamento até para analisar quantidade de sólidos, etc. Até
desenvolvi programas para PC para cálculo da fórmula com base nos
volumes e tipo de envasamento (plástico ou alumínio), pois isso
muda os valores e o sabor.
Tivemos até equipe de competição em Stock-Car ... Tire a
imensa quantidade de sal que a Coca Cola usa (50mg de sódio na lata)
e você verá que a Coca Cola fica igualzinha a qualquer outro
refrigerante sem-vergonha e porcaria, adocicado e enjoado.
É exatamente o Cloreto de Sódio em exagero (que eles dizem ser
"very low sodium") que refresca e ao mesmo tempo dá sede em dobro,
pedindo outro refrigerante, e não enjoa porque o tal sal
mata literalmente a sensibilidade ao doce, que também tem de
montão: 39 gramas de"açúcar"
(sacarose).
É ridículo, dos 350 gramas de produto líquido, mais de 10% é
açúcar.Imagine numa lata de CC, mais de 1 centímetro e meio da lata é
açúcar puro... isso dá aproximadamente umas 3 colheres de sopa CHEIAS DE
AÇÚCAR POR LATA !...

- Fórmula da COCA-COLA ?...

Simples: Concentrado de Açúcar queimado - Caramelo - para dar cor
escura e gosto; ácido ortofosfórico azedinho); sacarose - açúcar (HFCS-High
Fructose Corn Syrup - açúcar líquido da frutose do milho); extrato da folha
da planta COCA (África e Índia) e poucos outros aromatizantes naturais de
outras plantas, cafeína, e conservante que pode ser Benzoato de Sódio ou
Benzoato de Potássio, Dióxido de carbono de montão para fritar a língua
quando você a toma e junto com o sal dar a sensação de refrigeração.
O uso de ácido ortofosfórico e não o ácido cítrico como todos os
outros usam, é para dar a sensação de dentes e boca limpa ao beber, o
fosfórico literalmente frita tudo e em quantidade pode até causar
decapamento do esmalte dos dentes, coisa que o cítrico ataca com muito
menor violência, pois o artofosfórico"chupa" todo o cálcio do organismo,
podendo causar até osteoporose, sem contar o comprometimento na formação
dos ossos e dentes das crianças em idade de formação óssea, dos 2 aos 14
anos.Tente comprar ácido fosfórico para ver as mil recomendações de
segurança e manuseio (queima o cristalino do olho, queima a pele, etc.). Só
como informação geral, é proibido usar ácido fosfórico em qualquer outro
refrigerante, só a Coca Cola tem permissão... (claro, se tirar, a Coca Cola
ficará com gosto de sabão).
O extrato da coca e outras folhas quase não mudam nada no sabor, é
mais efeito cosmético e mercadológico, assim como o guaraná, você não sente
o gosto dele, nem cheiro, (o verdadeiro guaraná tem gosto amargo) ele está
lá até porque legalmente tem que estar (questão de registro comercial), mas
se tirar você nem nota diferença no gosto. O gosto é dado basicamente pelas
quantidades diferentes de açúcar, açúcar queimado, sais, ácidos e
conservantes. Tem uma empresa química aqui em Bartow, sul de Orlando. Já
visitei os caras inúmeras vezes e eles basicamente produzem aromatizantes e
essências para sucos. Sais concentrados e essências o dia inteiro, caminhão
atrás de caminhão!
Eles produzem isso para fábricas de sorvete, refrigerantes, sucos,
enlatados, até comida colorida e aromatizada. Visitando a fábrica, pedi
para ver o depósito de concentrados das frutas, que deveria ser imenso,
cheio de reservatórios imensos de laranja, abacaxi, morango, e tantos
outros (comentei)... O sujeito olhou para mim, deu uma risadinha e me levou
para visitar os depósitos imensos de corantes e mais de 50 tipos de
componentes químicos. O refrigerante de laranja, o que menos tem é laranja;
morango, até os gominhos que ficam em suspensão são feitos de goma (uma
liga química que envolve um semi-polímero). Abacaxi é um festival de ácidos
e mais goma. Essência para sorvete de Abacate? Usam até peróxido de
hidrogênio(água oxigenada) para dar aquela sensação de arrasto espumoso no
céu da boca ao comer, típico do abacate.
O segundo refrigerante mais vendido aqui nos Estados Unidos é o
'Dr.Pepper, o mais antigo de todos, mais antigo que a própria Coca Cola.
Esse refrigerante era vendido obviamente sem refrigeração e sem
gaseificação em mil oitocentos e pedrada, em garrafinhas com rolha como
medicamento, nas carroças ambulantes que você vê em filmes do velho oeste
americano.
Além de tirar dor de barriga e unha encravada, também tirava mancha
de ferrugem de cortina, além de ajudar a renovar a graxa dos eixos das
carroças. Para quem não sabe, Dr. Pepper tem um sabor horrível, e é muito
fácil de experimentar em casa: pegue GELOL spray, aquele que você usa
quando leva um chute na canela, e dê um bom spray na boca! Esse é o gosto
do tal famoso Dr.Pepper que vende muito por aqui.

- Refrigerante DIET

Quer saber a quantidade de lixo que tem em refrigerante diet? Não uso
nem para desentupir a pia, porque tenho pena da tubulação de pvc.. Olha,
só para abrir os olhos dos cegos : os produtos adocicantes diet têm vida
muito curta. O aspartame, por exemplo, após 3 semanas de molhado passa a
ter gosto de pano velho sujo. Para evitar isso, soma-se uma infinidade de
outros químicos, um para esticar a vida do aspartame, outro para dar buffer
(arredondar) o gosto do segundo químico, outro para neutralizar a cor dos
dois químicos juntos que deixam o líquido turvo, outro para manter o
terceiro químico em suspensão, senão o fundo do refrigerante fica escuro,
outro para evitar cristalização do aspartame, outro para realçar, dar
"edge" no ácido cítrico ou fosfórico que acaba sofrendo pela influência dos
4 produtos químicos iniciais, e assim vai... a lista é enorme.

Depois de toda essa minha experiência com produção e estudo de
refrigerantes, posso afirmar:

Sabe qual é o melhor refrigerante?

Água filtrada, de preferência duplamente filtrada, laranja ou limão
espremido e gelo, mais nada, nem açúcar nem sal.

(AUTOR: ANÔNIMO - por motivos óbvios)

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Últimos filmes assistidos e altamente recomendáveis

Os Cowboys de Leningrado vão à américa (Aki Kaurimäki) - FIN
O Rei da Comédia (Martin Scorsese) - EUA
A Mosca (David Cronenberg) - CAN
Factory Girl (George Hickenlooper) - EUA
Minha vida sem minhas mães ( Klaus Härö) - FIN/SUE
A Classe (Ilmar Raag) - Estônia
Um beijo a mais (Tony Goldyn) - EUA
Vale Proibido (David Jacobson) - EUA
Requiem (Hans-Christian Schmid) - ALE
Bully (Larry Clark) - EUA
Onde os fracos não têm vez (Joel/Ethan Cohen) - EUA
O Gangster (Ridley Scott) - EUA
Saneamento Básico - O filme (Jorge Furtado) - BRA

Sympathy for Mr. Vengeance

Esta semana estou revendo a Trilogia da Vingança de Chan-Wook Park (Sympathy for Mr. Vengeance, Old Boy e Sympathy for Lady Vengeance).
O meu preferido, é claro, é Old Boy. Um petardo!! Um soco no estômago!! Etc..., etc...
Mas assistindo a Sympathy for Mr. Vengeance, fiquei muito triste e com peninha de quem ainda não assistiu a essa pérola oriental!!





E para os manés que ainda não assistiram a este fenomenal filme, o que estão esperando??? E uma única palavra: ENQUADRAMENTO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Vencedores Globo de Ouro 2008, se é que isso é possível!

CINEMA

Melhor Filme - Drama

Desejo e Reparação

Melhor Filme - Comédia ou Musical

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

Melhor atriz - Drama

Julie Christie - Longe Dela

Melhor ator - Drama

Daniel Day-Lewis - Sangue Negro

Melhor atriz - Comédia ou Musical

Marion Cotillard - Piaf - Um Hino ao Amor

Melhor ator - Comédia ou Musical

Johnny Depp - Sweeney Todd

Melhor Ator Coadjuvante

Javier Bardem - Onde os Fracos não têm Vez

Melhor Atriz Coadjuvante

Cate Blanchett - I'm Not There

Melhor Diretor

Julian Schnabel - O Escafandro e a Borboleta

Melhor Roteiro

Onde os Fracos não têm Vez - Joel Coen, Ethan Coen

Melhor Filme em Língua Estrangeira

O Escafandro e a Borboleta (França, EUA)

Melhor Filme de Animação

Ratatouille

Melhor canção

Into the Wild - "Guaranteed"

Melhor Trilha Sonora

Desejo e Reparação - Dario Marianelli

TELEVISÃO

Melhor série dramática:

"Mad Men"

Melhor série cômica:

"Extras"

Melhor minissérie ou filme para televisão:

"Longford"

Melhor ator em minissérie ou filme para televisão:

Jim Broadbent por "Longford"

Melhor atriz em minissérie ou filme para televisão:

Queen Latifah por "Life Support"

Melhor ator em série cômica:

David Duchovny por "Californication"

Melhor atriz em série cômica:

Tina Fey por "30 Rock"

Melhor ator em série dramática:

Jon Hamm por "Mad Men"

Melhor atriz em série dramática:

Glenn Close por "Damages"

Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV

Jeremy Piven por "Entourage"

Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV

Samantha Morton por Longford

fonte: http://afp.google.com/


De volta, porque a luta continua!!!!!!!!!!!!!!!


Dae, belê, belê??? Voltei, né!!!!!!!!!?????????