sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Fuking Ämäl

Fuking Ämäl (Amigas de Colégio) - Lukas Moodysson, SUE, 1998.

Assisti novamente a Fuking Ämäl, filme de Lukas Moodysson, um dos mais promissores diretores atuais de origem sueca.
Já falei aqui sobre minha admiração pelo cinema europeu, sobretudo pelo cinema nórdico. Suécia, Finlândia, Dinamarca...enfim, países tão ermos para nós brasileiros, mas que me encantam muito. Adoro assistir filmes que vêem de lá e da Rússia. Acho que é porque são paisagens e culturas tão diferentes da nossa! E isso me encanta, conhecer o novo (ao menos para mim), o diferente.
Mas vamos ao filme.
Este é um filme sobre adolescentes. Mais do que isso, sobre adolescentes confusos. E tudo o que esse período da vida pode trazer de bom e ruim ao mesmo tempo.
Agnes é uma menina tímida e introvertida, nova na cidade, com dificuldades extremas de relacionamento. Sua única amiga é uma deficiente física que ela nem gosta tanto assim. Mas Agnes tem um segredo: é perdidamente apaixonada pela garota mais popular do colégio, Elin, que não lhe dá a mínima bola. Afinal, Elin é hétero.
Porém, por conta do acaso e de uma brincadeira de muito mal gosto, Elin acaba beijando Agnes. E o que parecia um sacrilégio, vira amor.
O filme é delicado, bonito. Deixa bem claro que os problemas adolescentes são praticamente os mesmos em qualquer lugar do mundo.
O final é bastante empolgante.
Vale a pena assisti-lo para conhecer o ótimo Lukas Moodysson e viver uma experiência incrível.

2 comentários:

Osvaldo Neto disse...

Oi, Jamille. Apenas vi dois filmes do Moodyson até hj, mas foram o bastante para confirmar o talento dele. Também gostei muito de FUCKING AMAL, agora em matéria de cinema mesmo prefiro PARA SEMPRE LILYA em tudo. Não se iluda pensando que ele é um ONG-MOVIE. Trata-se de uma obra inesquecível. Só aquela abertura dá um aperto no coração hehe. Tive a chance de vê-lo no cinema. Bjos do colega blogueiro de Recife.

jamagonça disse...

Lilya 4 Ever é um filme muito bonito. Também gostei bastante. Qualquer dia comento sobre ele aqui. Preciso revÊ-lo.
Grande abraço Osvaldo e muito obrigada pela visita.