quarta-feira, 18 de julho de 2007

LUTO...novamente. Até quando???

Mais uma vez, e menos de um ano depois do acidente da Gol, em setembro do ano passado que vitimou 157 pessoas, um Airbus da TAM colide com um prédio da própria empresa aérea que ficava nos arredores de Congonhas. O número de vítimas ainda não foi confirmado, mas fala-se em torno de 200 pessoas. Isso porque no avião havia 170 passageiros e 6 tripulantes e, dizem, fontes não confirmadas, que dezenas de pessoas trabalhavam no prédio no momento do "acidente".
Coloco acidente em parênteses porque à essa altura, com quase um ano de crise aérea e tal, será que nos contentaremos em dizer que essa tragédia foi mais um acaso?

Vejam o que disse Gianfranco Betting, consultor em aviação, no Yahoo Notícias de hoje:

A entrega antes do tempo das obras da pista principal do Aeroporto de Congonhas pode ter contribuído para o acidente com o Airbus A320 da TAM, segundo o consultor em aviação Gianfranco Betting. "A Infraero é culpada por este assassinato coletivo", afirmou Betting em entrevista à Agência Estado. Para o especialista, a obra foi entregue incompleta. "Foi uma irresponsabilidade assassina."
A Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) inaugurou a pista em 29 de junho sem fazer o 'grooving', procedimento que coloca ranhuras no solo para melhorar o escoamento da água e evitar derrapagens. Apesar de não serem obrigatórias, as ranhuras normalmente são feitas para dar mais segurança nos pousos. "Principalmente em aeroportos com pista curta, como Congonhas, o 'grooving' é imprescindível", diz Betting.
O fato de Congonhas ser cercado de prédios - como o da companhia aérea TAM, atingido no acidente - torna ainda mais crítica a situação do aeroporto paulista. "Não há espaço para qualquer erro", esclarece o especialista.

Para Bettinq, a falta de ranhuras no solo pode ter causado uma aquaplanagem, quando o avião tentava arremeter (decolar novamente). O problema pode ter sido a causa também da derrapagem de um avião ATR 43 da Pantanal ontem na pista principal de Congonhas. "Não pode ser coincidência dois aviões derraparem um atrás do outro", diz Betting.
Se confirmada a falta de ranhuras na pista como causa do acidente, este será o primeiro acidente aéreo com vítimas fatais causado por falhas na infra-estrutura aeroportuária no Brasil.

Saiu, também no site Yahoo Notícias uma lista com as maiores tragédias aéreas do mundo. É curioso verificar que não consta de tal lista países como a Noruega, por exemplo. Aí eu me pergunto: será que lá não existem aviões????
Países desenvolvidos, comprometidos com o bem-estar de seus cidadãos, que zelam por segurança e dignidade de todos (a Noruega é só um exemplo que usei para ilustrar bem isso) não constam dessa lista de tragédias. Porque será? Coincidência, dirão os gestores de nosso paizinho de meia pataca, onde o que realmente importa é o ilustre bolso de alguns poucos que têm a "sorte" de poder mamar nas tetas do Estado, e não há qualquer preocupação com a funcionabilidade real do país, dito emergente. Aliás, emergente de que? Será que existe alguma competição obscura, nas entranhas dos poderes mundiais, para ver que país "emergente" derruba mais aviões?? Se for isso, estamos na frente, ganhando de lavada! Só no ano passado, em um único acidente foram 154 vítimas. No acidente de ontem, falam em 200, 250 pessoas!!!! E já que estamos em época de Pan, nessa modalidade somos OURO!!!!!!
Tenho a impressão de que está na hora de pararmos de falar nessa besteira de país emergente e, que me desculpem os geógrafos conceituadores, voltarmos a assumir nossa eterna condição de país de terceiro mundo (terceiro mundo sim, porque é isso o que somos!!!!, se é que essa classificação, dita errônea pelos estudiosos modernos, já não é pior). Quem sabe ao aceitarmos isso, não aceitamos também que o nosso país precisa de muito trabalho e dedicação de pessoas realmente comprometidas com o progresso da nação para começar um processo real de desenvolvimento. É, porque até agora o que estamos vivendo é um completo abandono e involução. Já já voltaremos a morar em árvores com medo das bestas-feras que ficam à espreita para nos caçar. Isso se houver árvores, é claro.

Ponto final e INDIGNADA!!!!!!

PS. Não que aviões não caiam. Pelo contrário. Acidentes aéreos, infelizmente acontecem. Porém, o homem, ao lidar com um "objeto mais pesado que o ar, com um motor movido à explosão e inventado por um brasileiro"!!!! (essas são colocações bastante adequadas do Sr. Vinicius de Moraes, aquele poeta, que justificava, com essas palavras, seu medo de voar!!) deveria ter um mínimo de preocupação e cuidadeo para fazer o "troço" todo funcionar. Afinal, não é tão simples assim, botar um avião no ar. Isso exige esforços comuns da iniciativa privada e do poder público. Sem falar que o "troço" em questão leva, em seu interior, pessoas que pagam por isso. É isso aí, meu Brasil, até quando vamos aceitar que tudo funcione da maneira mais errada possível. Talvez se o nosso Brasil fosse com z, Brazil, teríamos alguma chance...





Um comentário:

Heraclito disse...

Com certeza rolaram coisas erradas nesta obra da Infraero, e elas sao as responsaveis por este acidente tragico. No outro acidente, da Gol, pode ter rolaro erro humano, agora este aí nao tem desculpa! Realmente algo revoltante!!!