terça-feira, 25 de setembro de 2007

Zodiaco

Zodiac (Zodiaco) - David Fincher, EUA, 2007.

Eu realmente não entendo tanto frisson em torno desse tal de Zodiaco, o maluco incompetente que matava quase sempre deixando um sobrevivente e inúmeros vestígios e depois mandava códigos para a polícia através do jornal San Francisco Chronicle, polícia esta, aliás, que nunca o pegou.
E tal frisson é tão grande que já gerou inúmeros filmes a respeito. Todos umas gororobas insuportáveis.
Este Zodiaco do David Fincher, sem dúvida nenhuma é o melhor deles. Afinal, David é o cara.
Mas mesmo assim, o filme, para mim, é algo que sai de nenhum lugar e leva a lugar nenhum.
Como pode uma história tão sem importância, já que nunca se comprovou quem era o assassino e tampouco conseguiram mapear sua estrutura psicológica a fim de entendê-lo, fazer tanto sucesso a ponto de merecer tantas projeções?
No filme, Fincher até arrisca apontar um culpado, já falecido, coitada, e ousa até dizer que podiam ser dois assassinos.
Minha teoria: podia ser quantos assassinos fossem, muitos até, resultado da histeria doentia que acomete o norte-americano médio quando trata-se desses crimes "incríveis", não importa, a história é chata, muito chata. Além do mais, os assassinatos não eram iguais. A única coisa igual era a incompetência do maluco(s) que os praticava, que sempre deixava uma vítima viva. De qualquer forma, aquele momento gerou histeria. Mal sabiam, os incrédulos norte-americanos, que coisas muito piores viriam a acontecer com eles, sobretudo a partir dos anos 90's!
Enfim, só espero que este seja o último filme a respeito da coisa toda, porque já deu o que tinha que dar!
Mas de qualquer forma, para quem não assistiu o engodo, ainda, assista e tire suas próprias conclusões. Acho que está faltando histórias interessantes para o cinema norte-americano. Ainda bem que a Europa ainda não está sofrendo dessa falta de criatividade congênita.
Grande abraço.

5 comentários:

osvaldo neto disse...

Não vejo ZODÍACO como um filme sobre o assassino. Vejo ele como um filme sobre aquelas pessoas que se envolveram muito com o caso para depois terminarem tendo um enorme sentimento de frustração no fim das contas. O espectador também fica frustrado junto com eles e é por isso que o filme funciona. Um dos meus favoritos do ano, com certeza. E o melhor filme do Fincher.

Marcus Vinícius disse...

Também tive essa impressão, que o filme é mais sobre fixação dos que se envolveram com o assassino. Tal como Jack O Estripador, esse Zodíaco será um eterno mistério. Mas o filme é impecável, figura no topo dos melhores do ano com certeza, junto com o ratinho cozinheiro. =D

Beijos!!

jamagonça disse...

gente, que David Fincher é o cara, todo mundo já sabe. agora, a história do tal Zodiaco já deu o qeu tinha que dar!

Wanderley Teixeira disse...

É fato q existem assassinos em série muito mais interessantes q o Zodíaco, mas o fascínio em torno do personagem é justamente o fato de que as investigações perduraram por anos e nunca ninguém conseguiu chegar a uma conclusão satisfatória.O interessante do filme de Fincher naum é propriamente segui os passos do criminoso mas sim o fascínio q ele causou nas vidas dos três personagens centrais.
Acredito em parte no q diz sobre o cinema norte-americano, é fato q a falta de criatividade impera e como reflexo temos inúmeros remakes, adaptações etc. mas naum gosto muito dessa comparação com o cinema europeu.É apenas um posicionamento meu.

jamagonça disse...

pois é, Wanderlei, é que eu estou cada vez mais enlouquecida com o cinema europeu, que o cinema americano tem que ser muito bom para me conquistar.