terça-feira, 18 de setembro de 2007

A vida de Jesus

La Vie de Jésus (A vida de Jesus) - Bruno Dumont, FRA, 1997.

Este é o primeiro longa do diretor franco-argentino Bruno Dumont. Nele, já se percebe qual é a real intenção do cineasta para a sua carreira: incomodar.
Professor de filosofia, Bruno Dumont não se contenta com o fácil.
São seus outros longas "Flandres" de 2006, "Twentynine Palms" de 2003 e "L' Humanité" de 1999. Em todos esses filmes participou, também, como roteirista. Ou seja, Bruno tem total domínio sobre suas obras.
E é disso mesmo que estamos falando: de verdadeiras obras e não simples filmes.
Neste "A vida de Jesus" o tema ressonante é a violência. Violência quase velada, mas latente nas personagens que desfilam ao longo da obra.
Com pouquíssimos diálogos, o longa mostra em sua plenitude o preconceito, racismo e intolerância que ainda sobrevivem nas entranhas francesas.
Esse preconceito e esse racismo estão presentes, hoje, nas obras de diversos diretores autorais. Bruno é mais um a tratar do tema com maestria e chamar a atenção para o que ainda acontece na França, berço da igualdade, fraternidade e liberdade tão amplamente proclamados com a Revolução.
Neste filme fica claro que a França está carente de uma nova Revolução, mais moderna e pronta para aceitar o mundo globalizado como hoje o é.
Não se enganem, ao assistirem "A vida de Jesus" não terão algumas horas de descontração e divertimento. É filme feito para pensar e questionar o mundo em que vivemos.

2 comentários:

Osvaldo Neto disse...

Não vi nada do Bruno Dumont. Um amigo meu me disse que quando acabou de ver TWENTYNINE PALMS ele gritou pela mãe!! hehehe.

Bjos.

jamagonça disse...

Osvaldo, Bruno Dumont é um dos "caras", se é que me entende!